Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Suíços apertam Salgado

Ricardo Salgado foi interrogado na CMVM pelo supervisor suíço.
Miguel Alexandre Ganhão(miguelganhao@cmjornal.pt) e Sofia Piçarra 10 de Abril de 2015 às 08:45
Clientes lesados manifestaram-se novamente esta quinta-feira
Clientes lesados manifestaram-se novamente esta quinta-feira FOTO: Manuel de Almeida/Lusa

Ricardo Salgado foi esta quinta-feira interrogado durante seis horas por dois representantes da entidade de supervisão financeira da Suíça (FINMA) no âmbito da falência do Banco Privée Espírito Santo. Segundo apurou o CM, esta diligência, que continua esta sexta-feira, foi realizada em virtude de existirem várias queixas-crime de clientes lesados, a que se junta um processo autónomo do próprio supervisor.

Para já, só Ricardo Salgado será ouvido, mas os suíços já manifestaram a intenção de falar com José Manuel Espírito Santo Silva e Fernando Espírito Santo Silva.

Salgado foi confrontado com a venda de vários títulos do Grupo Espírito Santo (GES) aos balcões do Banco Privée.

Enquanto o ex-banqueiro respondia, centenas de clientes lesados com papel comercial do GES manifestavam-se junto à sede do Novo Banco. Os lesados fizeram uma peregrinação na baixa lisboeta, visitando instalações dos vários candidatos à compra do Novo Banco. A meio da tarde, uma notícia dava conta de que o Presidente da República iria receber uma delegação dos lesados, notícia que foi prontamente desmentida. Também o primeiro-ministro, Passos Coelho, falou sobre os protestos pedindo "diligência" aos reguladores na solução do problema.