Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Juiz mantém ex-diretor da PJ Militar em prisão preventiva no caso de Tancos

João Bártolo mantém todos os fundamentos e pressupostos que levaram à detenção preventiva do coronel Luís Vieira.
Lusa 17 de Dezembro de 2018 às 18:35
PJ
Exército
Tancos
Parlamento, Tancos, Defesa
PJ
Exército
Tancos
Parlamento, Tancos, Defesa
PJ
Exército
Tancos
Parlamento, Tancos, Defesa

O juiz de instrução criminal que acompanha o caso das armas furtadas em Tancos manteve a prisão preventiva do ex-diretor da Polícia Judiciária Militar (PJM) Luís Vieira durante mais três meses, disse à Lusa o seu advogado.

Segundo Rui Baleizão, a notificação judicial, datada de 10 de dezembro, refere que o juiz João Bártolo mantém todos os fundamentos e pressupostos que levaram à detenção preventiva do coronel Luís Vieira, a 25 de setembro.

Entretanto, a defesa do ex-PJM já tinha interposto um recurso no Tribunal da Relação de Lisboa a contestar a medida de coação e aguarda decisão.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)