Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Nono arguido do caso Tancos fica em prisão preventiva indiciado por terrorismo

Tribunal de Instrução Criminal considera que há perigo de continuação da atividade criminosa.
Lusa 19 de Dezembro de 2018 às 23:10
Exército
Militares
Exército
Militares
Exército
Militares

O nono detido no âmbito do processo das armas de Tancos vai ficar em prisão preventiva e está indiciado por "crime de terrorismo internacional", segundo decisão do Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa.

O nono suspeito, que foi esta quarta-feira detido pela Polícia Judiciária, está indiciado pela prática de crimes de associação criminosa, furto, detenção e tráfico de armas e terrorismo internacional.

Segundo o despacho do juiz João Bártolo, a que a agência Lusa teve acesso, o Tribunal de Instrução Criminal considera que há perigo de continuação da atividade criminosa, perigo de perturbação e da tranquilidade da ordem pública e perigo de perturbação do decurso do inquérito.

Tancos Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa Polícia Judiciária João Bártolo tribunal
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)