Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

"Tremenda irregularidade": 19 presos da cadeia do Funchal levados a casa em autocarro da prisão

Esta saída de reclusos insere-se na libertação de 289 pessoas promovida, no sábado, de várias prisões nacionais.
Miguel Curado 12 de Abril de 2020 às 17:51
Prisão xxx
Prisão xxx

Dezanove presos foram libertados no sábado da cadeia do Funchal, e transportados a casa num autocarro de 25 lugares que funciona como viatura de serviço daquele estabelecimento prisional. A denúncia foi feita ao CM pelo sindicato nacional da Guarda prisional, que classifica esta situação como "uma tremenda irregularidade". 

Esta saída de reclusos insere-se na libertação de 289 pessoas promovida, no sábado, de várias prisões nacionais. Recorde-se que a mesma resulta da aprovação de uma lei que enquadra o regime especial de libertação de cerca de 2 mil presos, aprovada na assembleia da República, e que se destina a prevenir a disseminação do coronavírus nas prisões. 

A mesma lei prevê que cada recluso saia com um salvo conduto que lhes permita viajar entre concelhos, com a obrigatoriedade de permanecerem em casa durante o período de vigência do estado de emergência. 

No caso da prisão do Funchal, no entanto, foi decidido o uso de uma viatura da prisão para transporte dos reclusos. "Os 19 presos foram colocados no autocarro, e deixados nas imediações dos respetivos locais de residência. Para nós isso não é legítimo", explicou ao CM Jorge Alves, presidente do sindicato nacional da Guarda prisional. 

O mesmo responsável adiantou ainda ter conhecimento de que na cadeia de Custóias, em Matosinhos, um dos cerca de 60 reclusos libertados foi transportado, "também por decisão da direção da cadeia", ao serviço de psiquiatria do hospital de hospital de São João, no Porto. 

Funchal Guarda crime lei e justiça prisão
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)