Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Três meses depois: 36 pessoas detidas e perto de 6.800 impedidas de entrar nas fronteiras com Espanha

Fronteiras entre Portugal e Espanha foram reabertas esta quarta-feira.
Lusa 1 de Julho de 2020 às 13:51
FOTO: Lusa
Trinta e seis pessoas foram detidas e perto de 6.800 foram impedidas de entrar em Portugal nos três e meses em que as fronteiras com Espanha estiveram encerradas, revelou hoje o Ministério da Administração Interna (MAI).

As fronteiras terrestres entre Portugal e Espanha foram esta quarta-feira reabertas, depois de terem sido encerradas temporariamente a 16 de março devido à pandemia de covid-19, numa operação em que o controlo de pessoas nos Pontos de Passagem Autorizados (PPA) foi da responsabilidade do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), em colaboração com a GNR.

Segundo o MAI, o SEF controlou um total de 882.958 pessoas nas fronteiras com Espanha, 6.790 dos quais foram impedidos de entrar no país e 36 foram detidos.

O Ministério tutelado por Eduardo Cabrita avança que o PPA onde mais pessoas foram controladas foi o de Valença, no distrito de Viana do Castelo, com um total de 339.634, seguido de Caia, Elvas (136.047), Vilar Formoso, Guarda (111.363), Vila Verde da Raia, Chaves (106.918), Castro Marim, Faro (66.507), Vila Verde de Ficalho, Beja (34.247), Quintanilha, Bragança (34.225), Termas de Monfortinho, Castelo Branco (18.401), Marvão, Portalegre (9.363).

Este controlo de fronteiras foi feito essencialmente com o objetivo de impedir as deslocações turísticas e de lazer entre os dois países, sendo apenas permitida circulação de transportes de mercadorias, de trabalhadores transfronteiriços, trabalhadores sazonais, veículos de emergência e socorro e de serviço de urgência.

Ao longo desta época, foram reabertos alguns pontos de fronteiras que possibilitavam a passagem de pessoas em determinados períodos do dia.

De acordo com o MAI, na fronteira de S. Leonardo, em Mourão, que foi reaberta em 04 de maio e permitia a passagem nos dias úteis das 07:00 às 09:00 e das 18:00 às 20:00, foram controladas 5.199 pessoas.

Desde 01 de junho que era possível passar nas fronteiras de Rio de Onor, Bragança (às quartas-feiras e aos sábados, das 10:00 às 12:00), onde foram controlados 21 pessoas, em Tourém, Montalegre (às segundas-feiras e às quintas-feiras, das 06:00 às 08:00 e das 17:00 às 19:00), controladas 176 e Barrancos (às segundas-feiras e às quintas-feiras, das 06:00 às 08:00 e das 17:00 às 19:00), onde passaram 254.

Desde 11 de junho que foram controladas 6.867 pessoas em Vila Nova de Cerveira (passagem nos dias úteis, entre as 07:00 e as 21:00), 10.450 em Monção (dias úteis entre as 07:00 e as 21:00), 2.217 em Melgaço (dias úteis entre as 07:00 e as 21:00) e 1.069 em Miranda do Douro (dias úteis entre as 07:00 e as 21:00).

Durante estes cerca de três meses e meio, a Guarda Nacional Republicana fiscalizou 785.166 viaturas no âmbito desta operação e deteve 46 pessoas pela prática de diversos crimes.

O SEF empenhou 308 inspetores e a GNR cerca de 340 militares por dia nesta missão de controlo de fronteira.

A reabertura da fronteira entre Portugal e Espanha foi hoje assinalada pelos chefes de Estado e de Governo dos dois países, em cerimónias em Badajoz e Elvas, com hinos nacionais e palmas, sem discursos oficiais.

As cerimónias tiveram início pelas 09:45 de Portugal (10:45 em Espanha), no Museu Arqueológico situado na Alcáçova de Badajoz, e terminaram cerca de uma hora e meia depois, no Castelo de Elvas, no distrito de Portalegre.

O número de mortes em Portugal relacionadas com a covid-19 ascende a 1.576 pessoas enquanto os casos confirmados desde o início da pandemia totalizam 42.141 infetados.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)