Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Tribunal de Santarém liberta sete cadastrados

Foram detidos pela GNR por tráfico de droga e de armas.
João Nuno Pepino 14 de Julho de 2019 às 10:34
Tribunal de Santarém
Tribunal de Santarém
Tribunal de Santarém
Tribunal de Santarém
Tribunal de Santarém
Tribunal de Santarém
Tribunal de Santarém
Tribunal de Santarém
Tribunal de Santarém
Os sete cadastrados que foram detidos pela GNR de Santarém, numa megaoperação de combate ao tráfico de estupefacientes e de armas, realizada em colaboração com a Polícia Judiciária, vão aguardar julgamento em liberdade, apenas sujeitos a apresentações semanais em postos policiais.

O interrogatório prolongou-se por vários dias e a libertação dos três homens e quatro mulheres, entre os 22 e os 52 anos, causou surpresa, tendo em conta os antecedentes dos detidos e o material apreendido nas 23 buscas domiciliárias, nomeadamente 15 armas e 133 munições de vários calibres.

"É inacreditável, tratando-se de indivíduos mais que reincidentes. Assim, parece que andamos a trabalhar para nada", disse este sábado ao CM uma fonte ligada à operação, que envolveu 152 militares da GNR de oito comandos territoriais e de várias unidades, além de sete inspetores da Polícia Judiciária.

Um dos detidos tinha na sua posse duas armas, uma delas roubada em 2017 e a outra com número de série rasurado, além de um grande número de munições, embalagens de plástico para venda de estupefacientes, um medicamento usado para "cortar" a droga e dinheiro.

É o caso mais flagrante, segundo as fontes contactadas pelo CM, que acrescentam ainda que, dos sete detidos, cinco estão com penas suspensas, incluindo duas das quatro mulheres detidas nesta operação.

A investigação prolongou-se por sete meses e as buscas ocorreram nos concelhos de Santarém, Almeirim e Alcobaça.
Santarém GNR Polícia Judiciária crime lei e justiça polícia crime lei e justiça PSP
Ver comentários