Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Tribunal manda inspetores do SEF do Aeroporto de Lisboa alvo de processos disciplinares regressar ao trabalho

Tenente-general Botelho Miguel já ordenou o regresso dos quatro inspetores às funções.
Miguel Curado 8 de Março de 2021 às 18:04
A carregar o vídeo ...
Tribunal manda inspetores do SEF do Aeroporto de Lisboa alvo de processos disciplinares regressar ao trabalho

Um juiz do tribunal de Sintra emitiu um despacho, já ratificado pelo diretor-nacional do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), tenente-general Botelho Miguel, a ordenar o regresso às funções no Aeroporto de Lisboa de quatro inspetores alvo de processo disciplinar após as detenções de três colegas suspeitos do homicidio do ucraniano Ihor Homeniuk.

A decisão foi confirmada ao CM por Acácio Pereira, presidente do Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização do SEF.

No final de setembro do ano passado, a  Inspeção-geral da Administração Interna (organismo que fiscaliza a atividade das forças e serviços de segurança tutelados pelo Ministério da Administração Interna), ordenou a abertura de 8 processos disciplinares a inspetores do SEF do Aeroporto, que se juntaram aos já abertos ao diretor e subdiretor de Fronteiras de Lisboa, ao Coordenador do Espaço Equiparado a Centro de Instalação Temporária do aeroporto, bem como aos três inspectores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras presos, e agora em julgamento, pelo homicídio do cidadão ucraniano no espaço equiparado a centro de instalação temporária do aeoroporto da capital.

Os oito inspetores recorreram para o tribunal de Sintra e, na semana passada, surgiu a decisão. A mesma acabou apenas por dizer respeito a quatro deles, já que entretanto dois passaram à disponibilidade, uma saiu do SEF, e outro dos visados passou em definitivo para a delegação de Setúbal desta força de segurança.

Com ordem do tribunal, o tenente-general Botelho Miguel já ordenou o regresso dos quatro inspetores às funções do Aeroporto de Lisboa, de onde tinham sido retirados após a abertura dos processos disciplinares.

Ver comentários