Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

"Agravamento do estado do tempo a partir das 14h00": Proteção Civil pede à população que se proteja

Até ao momento foram registadas cerca de 7000 ocorrências.
Correio da Manhã 20 de Dezembro de 2019 às 13:22
O rasto de destruição de 'Elsa' por todo o País. Veja as imagens
Depressão Elsa inunda ruas de Águeda
O rasto de destruição de 'Elsa' por todo o País. Veja as imagens
O rasto de destruição de 'Elsa' por todo o País. Veja as imagens
Depressão Elsa inunda ruas de Águeda
O rasto de destruição de 'Elsa' por todo o País. Veja as imagens
O rasto de destruição de 'Elsa' por todo o País. Veja as imagens
Depressão Elsa inunda ruas de Águeda
O rasto de destruição de 'Elsa' por todo o País. Veja as imagens

A Proteção Civil alertou esta sexta-feira, num ponto de situação feito às 13h00, para um agravamento do estado do tempo no período da tarde, principalmente na Região Centro, a partir das 14h00 até perto das 20h00, com episódios de precipitação, por vezes forte, e vento moderado, com rajadas com cerca de 70 a 80 km/h.

O número de desalojados devido ao mau tempo que assola Portugal continental desde quarta-feira aumentou para 77, registando-se até às 12h00 de hoje cerca de sete mil ocorrências, com dois mortos e um desaparecido em Castro Daire.

A informação foi referida aos jornalistas por Pedro Nunes, comandante da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), numa altura em que a depressão Elsa continua em deslocação de norte para sul.

"Até às 12h00 registaram-se sete mil ocorrências, envolvendo 21 mil operacionais", disse Pedro Nunes. O comandante referiu que os distritos mais afetados são Porto, Aveiro, Coimbra, Viseu, Braga e Lisboa, sendo a maior parte das ocorrências relacionadas com inundações e quedas de árvores.

O Rio Douro continua a ser uma preocupação, especialmente as zonas da Régua e da Foz do Douro, no Porto e em Gaia. "As condições para a tarde e para a próxima noite podem agravar-se", sublinhou Pedro Santos, comandante da Proteção Civil.

Em relação ao Rio Tâmega, durante a manhã o nível de água diminuiu. No entanto, está previsto que a situação em Chaves e Amarante agrave devido à precipitação e aos caudais que chegam de Espanha. 

A Proteção Civil anunciou também a ativação do Plano de Emergência para Cheias da bacia do Tejo.

A bacia do Sorraia também está sob vigilância, principalmente na zona de Coruche.

Proteção Civil Região Centro Espanha Rio Tejo ambiente recursos naturais meteorologia
Ver comentários