Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Rio Douro galga margens nas zonas ribeirinhas do Porto e Gaia. Veja as imagens

Inundações deverão persistir ao longo desta sexta-feira e no sábado.
Lusa 20 de Dezembro de 2019 às 08:23
Rio Douro galga margens nas zonas ribeirinhas do Porto e Gaia
Rio Douro galga margens nas zonas ribeirinhas do Porto e Gaia
Rio Douro galga margens nas zonas ribeirinhas do Porto e Gaia
Rio Douro galga margens nas zonas ribeirinhas do Porto e Gaia
Rio Douro galga margens nas zonas ribeirinhas do Porto e Gaia
Rio Douro galga margens nas zonas ribeirinhas do Porto e Gaia
Rio Douro galga margens nas zonas ribeirinhas do Porto e Gaia
Rio Douro galga margens nas zonas ribeirinhas do Porto e Gaia
Rio Douro galga margens nas zonas ribeirinhas do Porto e Gaia
O rio Douro galgou esta sexta-feira as margens e inundou zonas ribeirinhas de Vila Nova de Gaia e do Porto, disseram à Lusa fonte dos Bombeiros e da Polícia Marítima.





De acordo com os Bombeiros Sapadores de Gaia, que registaram um total de 21 ocorrências durante a madrugada devido ao mau tempo, o Douro está já a alagar as zonas do Areinho e Afurada.

"Estamos a aguardar para ver o que acontece com a subida da maré, cerca das 09h30", disse a fonte.

As inundações em zonas ribeirinhas do rio do Douro, no Porto e Vila Nova de Gaia, deverão persistir ao longo do desta sexta-feira e no sábado, devido à necessidade de descargas das barragens, advertiu esta sexta-feira a Autoridade Marítima.

Em conferência de imprensa realizada numa das zonas atingidas, em Miragaia, no Porto, o comandante Cruz Martins, da Capitania do Douro, disse que, depois da preia-mar, verificada às 09h30, a maré começou a vazar.

"Nessa altura, iremos incrementar a descarga de barragens porque é necessário descarregar toda a água acumulada", afirmou.

Deste modo, a nível da água - "que na zona de Miragaia atingiu 80 centímetros e é provável que chegue a um metro, antes de descer" - poderá voltar a subir.

"É expectável que durante todo o dia de hoje e o dia de amanhã [sábado] tenhamos situações pontuais de alagamentos nestas zonas que já estão identificadas. As populações estão prevenidas para estas ocorrências", alertou.

Cruz Martins disse que a descarga de barragens no Douro está a ser coordenada entre entidades portuguesas e espanholas e "no sentido de provocar o mínimo de inundações".

"Se não houvesse esta coordenação, provavelmente o nível de água já estaria em dois ou três metros", acrescentou.

O comandante recordou que as águas do Douro não atingiam as zonas ribeirinhas destas duas cidades vizinhas desde 2006.

Lusa Vila Nova de Gaia Douro Porto Bombeiros Polícia Marítima meteorologia
Ver comentários