Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

14 mil testes à covid-19 dão 731 casos em empresas

Ministério da Saúde revelou que 5% dos testes realizados na Grande Lisboa deram positivo.
Bernardo Esteves 14 de Junho de 2020 às 01:30
Graça Freitas
Graça Freitas
Graça Freitas
Graça Freitas
Graça Freitas
Graça Freitas
Graça Freitas
Graça Freitas
Graça Freitas

A preocupação com a situação de pandemia em Lisboa e Vale do Tejo levou as autoridades de saúde a realizarem testes em massa em várias empresas, com maior enfoque na construção civil. António Lacerda Sales, secretário de Estado da Saúde, revelou este sábado que em 14 mil testes realizados "em empresas onde houve risco de infeção", 731 (5%) deram positivo.

O governante afirmou que "muitos destes casos já foram considerados nos boletins epidemiológicos diários" e outros entrarão nas contas nos próximos dias, mas não forneceu números precisos.

Este sábado, foi anunciado um aumento de 283 pessoas infetadas, com 215 casos (76%) a concentrarem-se em Lisboa e Vale do Tejo. O total de casos no País ascendeu a 36 463.

Portugal é já o segundo país do Mundo com mais novos casos, mas Lacerda Sales desvaloriza. "Estamos perante uma maratona. Da mesma forma que não nos considerámos ‘bestiais’ na primeira fase, também não nos consideramos o oposto na segunda", afirmou. "Temos uma estratégia que passa por proteger faixas mais vulneráveis e a incidência em pessoas com mais de 60 anos baixou de 36% para 31,3%", garantiu. O médico intensivista João Gouveia afirmou que neste momento há uma ocupação de 61% na Medicina Intensiva e, mesmo em Lisboa, não ultrapassa os 65%.

PORMENORES
Graça Freitas preocupada
Graça Freitas confessou preocupação com o aparecimento de novos surtos no Mundo. "O vírus circula a nível planetário e tem ganhado muito terreno nos últimos tempos. Há a América Latina, a Ásia, e é com grande preocupação que assistimos", disse.

Banho nos ginásios
A legislação já permite tomar banho nos ginásios. Graça Freitas defende que "o próprio cliente tem de ver se estão mantidas as condições de segurança", mas diz que cabe também aos responsáveis dos ginásios e à fiscalização fazer a sua parte.

Chegar a 9,4 camas por 100 mil pessoas
Lacerda Sales anunciou que Portugal quer chegar ao fim do ano com "9,4 camas de Medicina Intensiva por cem mil habitantes", aproximando-se das 11,5 de média da União Europeia. O governante garante que durante a pandemia a capacidade aumentou de 629 para 819 camas.

Novos casos em voos são frequentes
A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, admitiu este sábado que "é frequente identificar um ou dois casos em determinados voos" que chegam a Lisboa. "Não é em todos os voos, mas não é uma situação rara. Praticamente todos os dias detetamos casos", afirmou a responsável, anunciando que "as novas medidas vão ser implementadas gradualmente", referindo-se à medição da temperatura corporal e a um rastreio feito de forma digital.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)