Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Açores detetam primeiro caso de transmissão local de coronavírus

Arquipélago tem até ao momento 22 casos confirmados da covid-19.
Lusa 25 de Março de 2020 às 19:44
Ilha Terceira, Açores
Ilha de São Miguel, Açores
Ilha do Corvo, nos Açores
Ilha de São Jorge, nos Açores
Ilha Terceira, Açores
Ilha de São Miguel, Açores
Ilha do Corvo, nos Açores
Ilha de São Jorge, nos Açores
Ilha Terceira, Açores
Ilha de São Miguel, Açores
Ilha do Corvo, nos Açores
Ilha de São Jorge, nos Açores
Os Açores registaram hoje o primeiro caso de transmissão local da covid-19, na ilha Terceira, e a Autoridade de Saúde Regional admite a possibilidade de isolar a localidade onde foi detetado, mediante a evolução do contágio.

"Se tivermos um número de contactos bastante significativo podemos acionar medidas de exceção como o isolamento de uma localidade ou, entretanto, outras medidas de exceção", avançou, hoje, o responsável da Autoridade de Saúde Regional dos Açores, Tiago Lopes, numa conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo.

O arquipélago tem até ao momento 22 casos confirmados da covid-19, em cinco ilhas, mas apenas um deles não foi importado.

"Na ilha Terceira, temos um primeiro caso de transmissão local, que cria aqui a primeira cadeia de transmissão primária. Tivemos dois elementos que convivem em conjunto, que viajaram recentemente para o exterior do país e que regressaram no passado dia 15 à Região Autónoma dos Açores. Foram colocados em quarentena, mas o que é certo é que houve passagem da infeção do novo coronavírus para já para um elemento da comunidade", revelou Tiago Lopes.

O responsável da Autoridade de Saúde Regional disse que o caso ocorreu na freguesia de São Mateus, na ilha Terceira, apelando à população para que "fique em casa".

"A transmissão local ainda não está disseminada e ainda não passou para outros conviventes próximos destes dois elementos e, portanto, ainda não se propagou a infeção", ressalvou.

Face à existência de transmissão local, a Autoridade de Saúde Regional pediu a colaboração da PSP para que as pessoas "percebam a gravidade da situação".

"Temos a delegação de saúde em conjunto com a Polícia de Segurança Pública a fazer interrogatórios aos contactos próximos que tivemos, porque neste momento temos que salvaguardar que a informação que nos é transmitida é fidedigna", frisou Tiago Lopes, revelando que estiveram em contacto com os dois casos positivos detetados nesta localidade "cerca de duas dezenas" de pessoas.

Esta semana será, segundo o responsável, "fundamental" para avaliar a evolução do surto nos Açores e os efeitos das medidas restritivas implementadas nos últimos dias.

"Precisamos da ajuda da própria população. Não é preciso mais nada, é a população fazer aquilo que tem de fazer para se proteger a si e aos outros: ficar em casa, sair apenas e só quando é essencial e indispensável", reiterou.

Dez dias depois de ter sido anunciado o primeiro caso de infeção pelo novo coronavírus nos Açores, estão confirmados 22 casos positivos: sete na ilha de São Jorge, seis na Terceira, cinco em São Miguel, três no Faial e um no Pico.

Todos os casos estão "clinicamente estáveis", estando apenas quatro internados em unidades hospitalares e três em avaliação para um possível internamento.

Do total de infetados, 10 estiveram num navio de cruzeiros no Dubai, realizado de 07 a 14 de março, incluindo os sete de São Jorge.

Tiago Lopes sublinhou, no entanto, que nesta ilha não houve transmissão local e que os casos "estão circunscritos e identificados".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19,já infetou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 19.000.

Em Portugal, há 43 mortes, mais 10 do que na véspera (+30,3%), e 2.995 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista 633 novos casos em relação a terça-feira (+26,8%).

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)