Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Açores receberam hoje 5850 doses da vacina da Pfizer contra a Covid-19

Ilha tem 66 casos ativos: 52 em São Miguel, 11 no Pico, dois na Terceira e um no Faial.
Lusa 1 de Março de 2021 às 18:52
Vacina Pfizer para a Covid-19
Vacina Pfizer para a Covid-19 FOTO: Direitos Reservados
O Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira recebeu hoje 5.850 doses da vacina da Pfizer contra a covid-19, estando prevista a entrega, em 15 de março, no Hospital do Divino Espírito Santo (Ponta Delgada) de igual quantidade.

Segundo um comunicado da Direção Regional da Saúde, estas doses "permitirão continuar, de acordo com o plano e prioridades estabelecidas, a vacinação das pessoas com mais de 75 anos e com mais de 50 anos com as comorbilidades prioritárias constantes da primeira fase da vacinação".

Com a chegada destas vacinas fica também "assegurada a vacinação de doentes que fazem diálise peritoneal e hemodiálise nos Açores", é acrescentado.

Para terça-feira estava prevista a chegada aos Açores de 8.500 doses de vacinas da AstraZeneca, mas, segundo é referido no comunicado, o laboratório fornecedor não cumpriu "com a entrega hoje a Portugal".

De acordo com a nota de imprensa, a 'task force' informou a Direção Regional de Saúde dos Açores de que "não houve cancelamento da entrega, pelo que se aguarda que o país ainda possa receber esta encomenda por parte da Astra e que a entrega à região possa ocorrer ao longo desta semana".

As vacinas da AstraZeneca permitirão alargar a vacinação aos profissionais de saúde privados e às forças de segurança nos Açores.

O diretor regional da Saúde, Berto Cabral, já admitiu que a região pode não cumprir o prazo previsto para a primeira fase de vacinação contra a covid-19, alegando que as vacinas estão a chegar a um ritmo lento.

"Se não houver alteração no ritmo da chegada das vacinas, dificilmente será conseguido esse prazo para a vacinação do primeiro grupo", disse Berto Cabral, em declarações aos jornalistas, em Angra do Heroísmo, à margem de reuniões com sindicatos da saúde.

O plano regional de vacinação dos Açores contra a covid-19 previa que a primeira fase do processo decorresse entre dezembro de 2020 e abril de 2021, mas, segundo o diretor regional da Saúde, "subsiste a dúvida" sobre se a região vai ou não receber as vacinas necessárias "dentro do prazo".

"A verdade é que, efetivamente, o ritmo a que as vacinas estão a chegar é um pouco lento para aquilo que seria desejável e, obviamente, que isso poderá condicionar o ritmo da vacinação e o que inicialmente tínhamos previsto para o plano de vacinação dos açorianos", afirmou.

Os Açores registaram 11 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, sendo cinco em São Miguel, cinco no Pico e um na Terceira, resultantes de 887 análises realizadas, segundo informou hoje a Autoridade de Saúde açoriana.

Na região, há atualmente 864 vigilâncias ativas e os três hospitais dos Açores (em São Miguel, Terceira e Faial) continuam hoje sem doentes internados com covid-19.

A cadeia de transmissão no Pico continua ativa.

Hoje, os Açores têm 66 casos ativos: 52 em São Miguel, 11 no Pico, dois na Terceira e um no Faial.

Desde o início da pandemia já foram diagnosticados 3.881 casos positivos nos Açores.

Já recuperaram da doença na região 3.681 pessoas e 29 morreram.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.531.448 mortos no mundo, resultantes de mais de 114 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.351 pessoas dos 804.956 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários