Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

"Adotem um comportamento responsável": PSP pede que Festas Nicolinas em Guimarães sejam celebradas em casa

Apelo das autoridades acontece após esta manhã ter registado uma "concentração anormal" no centro da cidade.
Lusa 29 de Novembro de 2020 às 19:51
Centenas de pessoas reunidas no cortejo ao monumento nicolino em Guimarães
Centenas de pessoas reunidas no cortejo ao monumento nicolino em Guimarães FOTO: Direitos Reservados
A PSP de Braga apelou este domingo para que as Festas Nicolinas, que se celebram tradicionalmente em Guimarães a partir desta noite, "sejam celebradas em casa", isto depois de esta manhã ter registado uma "concentração anormal" no centro da cidade.

"Apelamos a todos os cidadãos que adotem um comportamento cívico e responsável, e que, de acordo com o aconselhado pela organização, este ano as Festas Nicolinas sejam celebradas em casa", lê-se num comunicado do Comando Distrital da PSP de Braga.

Em causa estão as Nicolinas, festas associadas ao culto de São Nicolau que são organizadas por estudantes vimaranenses do ensino secundário e se desenrolam ao longo de cerca de uma semana, mas têm habitualmente na noite de hoje o seu ponto alto com o cortejo do Pinheiro, que leva às ruas milhares de pessoas a tocar caixas e bombos.

Este ano, devido à pandemia da covid-19, as festas decorrem de forma diferente da habitual e sem o tradicional cortejo, mas num comunicado com o título "concentração de pessoas na Praça da Oliveira -- Guimarães -- Festas Nicolinas", emitido cerca das 18:00 horas, a PSP de Braga descreve que "hoje, a meio da manhã" verificou "uma concentração anormal de pessoas nas imediações do centro histórico de Guimarães [no distrito de Braga], com os habituais bombos e trajes nicolinos".

"Esta concentração é apenas habitual neste 'Dia do Pinheiro' durante o final da tarde e noite, tendo ocorrido durante a manhã, de forma inopinada. Antes das 13:00, hora de proibição de circulação na via pública, por força do estado de emergência em vigor, foi possível dispersar os cidadãos, evitando-se uma intervenção pela força, com resultados sempre imprevisíveis", descreve a PSP de Braga.

A mesma força policial garante que "adotará as medidas preventivas necessárias para que não se verifiquem ajuntamentos de dimensão e natureza similar ao verificado em Guimarães" e reforça o apelo a que as festas sejam celebradas em casa.

Vídeos e fotografias que circulam nas redes sociais, publicados durante a manhã ou com referências para horários anteriores às 13:00, mostram grupos de pessoas reunidas a tocar caixa e bombo no centro histórico vimaranense.

A agência Lusa contactou a Comissão de Festas Nicolinas, que garantiu "não ter promovido ajuntamentos" e aproveitou para reforçar o apelo para que as pessoas fiquem em casa na noite de hoje.

"O que aconteceu na [Praça da] Oliveira e no Monumento [escultura do artista plástico José de Guimarães que fica junto ao local onde é tradicionalmente enterrado o pinheiro após o cortejo] não foi promovido por nós. Foi algo voluntário e espontâneo. Nós temos vindo a apelar para que o Pinheiro se celebre em casa com caixas e bombos a rufar à janela ou varanda", disse à Lusa o presidente da Comissão de Festas Nicolinas, André Alves, que é estudante do 12.º ano da Escola Secundária Francisco de Holanda.

Também o presidente da Associação dos Antigos Estudantes do Liceu de Guimarães (AAELG), José Ribeiro, de 73 anos e antigo estudante da agora denominada Escola Secundária Martins Sarmento, antes "Liceu de Guimarães", que é o estabelecimento de ensino onde nasceram as Festas Nicolinas, reforçou o apelo.

"Dei a cara pela campanha de apelo para que todos fiquem em casa. Hoje, quando tive conhecimento de que havia grupos reunidos, percorri a cidade para pedir que não o fizessem. Se a praça esteve cheia, foi com certeza algo espontâneo. Este ano é atípico e isto é muito difícil para os nicolinos, para todos os vimaranenses, que vivem a tradição. Mas contornar as normas ou ignorar o que se passa [referindo-se à pandemia da covid-19] não faz parte do nosso espírito", disse José Ribeiro, à Lusa.

Já na página da Câmara de Guimarães, no Facebook, a acompanhar um vídeo onde antigos e atuais estudantes da cidade fazem um apelo para que as pessoas se mantenham em casa, lê-se: "O espírito Nicolino sente-se de uma forma diferente, uma vez que não se realiza o cortejo do Pinheiro devido à situação de pandemia. Esta noite, celebramos a Noite do Pinheiro nas janelas e varandas das nossas casas".

O vídeo é promovido pela Associação dos Velhos Nicolinos, Comissão das Festas Nicolinas e Associação das Comissões das Festas Nicolinas, com o apoio do Município de Guimarães.

Portugal contabiliza pelo menos 4.427 mortos associados à covid-19 em 294.799 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 08 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado, entre os quais Guimarães.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23:00 e as 05:00, enquanto nos fins de semana e feriados a circulação está limitada entre as 13h00 de sábado e as 05h00 de domingo, e entre as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários