Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Ajuntamento com centenas de pessoas no Aeroporto de Lisboa devido a controlo de testes à Covid-19. Veja as imagens

Causa terá sido chegada de vários voos em simultâneo. ANA diz que foi "situação pontual" e SEF rejeita responsabilidades.
Pedro Zagacho Gonçalves 27 de Setembro de 2020 às 13:45
Ajuntamento no Aeroporto de Lisboa
Ajuntamento no Aeroporto de Lisboa
Ajuntamento no Aeroporto de Lisboa
Ajuntamento no Aeroporto de Lisboa
Ajuntamento no Aeroporto de Lisboa
Ajuntamento no Aeroporto de Lisboa

As imagens depressa se multiplicaram nas redes sociais: mostram filas que parecem intermináveis e que causaram um ajuntamento de passageiros, este domingo, no Aeroporto de Lisboa, na zona de chegadas, precisamente na área de controlo sanitário, onde se verifica que os viajantes têm o teste à Covid-19 negativo, exigido para poderem entrar em Portugal.

Segundo apurou o CM, a situação deveu-se à chegada de pelo menos 12 voos quase em simultâneo (cinco do Brasil, quatro da América do Norte e outros três vindos de África). Os passageiros tiveram que estar à espera cerca de uma hora para poderem todos passar pelo controlo sanitário, a cargo do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, antes de poderem seguir para o controlo de passaportes e e-gates.

Ao Correio da Manhã, fonte oficial da ANA Aeroportos confirma "que existiu um constrangimento pontual, com geração de fila mais demorada, hoje de manhã", remetendo detalhes sobre o funcionamento da zona de controlo sanitário para o SEF. A entidade refere que "como é habitual, a ANA partilhou a lista de voos com o SEF para que possam adequar os seus meios".

Foram destacados funcionários "para apoio ao passageiro e manutenção do distanciamento físico, de forma a assegurar as melhores condições", assegura a ANA Aeroportos, perante as perguntas do CM sobre o aglomerado de pessoas visto nas imagens, e que desrespeita as regras decretadas pela DGS.

SEF rejeita "quaisquer responsabilidades"
O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, rejeita em comunicado "quaisquer responsabilidades na aglomeração de passageiros registada esta manhã", adiantando que, entre as 7h25 e as 9h45 registou-se a aterragem de 18 voos e chegada de cerca de 1400 passageiros.

"Não é da responsabilidade do Serviço o controlo do distanciamento social entre cada um dos passageiros durante a espera", defende o SEF, que desmente que a ANA Aeroportos tenha enviado para o local funcionários do apoio a passageiros. "Durante esse período, não esteve no local nenhum elemento da ANA Aeroportos, apenas Inspetores do SEF, elementos da PSP e elementos do laboratório responsável pelas realização dos testes", garante o SEF.

Outro motivo apontado foi um "atraso na chegada de um voo de Dakar (...) e uma irregularidade, por parte da ANA Aeroportos, verificada com o voo de Fortaleza que foi desembarcado na porta 42" e que obrigou a circulação de passageiros em sentido contrário e gerando maior aglomerado de pessoas.

O SEF adianta que, nas operações desta manhã, estavam destacados "7 a 10 inspetores a fazerem o controlo documental e o controlo dos testes à Covid-19", quando habitualmente são 5 os inspetores do SEF a realizar esta função no aeroporto de Lisboa.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários