Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

12 mortos por coronavírus nas últimas 24 horas. Há mais de 30 mil infetados

Há menos 32 pessoas internadas por coronavírus e menos 8 em cuidados intensivos.
Correio da Manhã 22 de Maio de 2020 às 13:17
Coronavírus
Coronavírus FOTO: Direitos Reservados

Portugal registou esta sexta-feira um aumento de 288 casos positivos de coronavírus e mais 12 mortos. No total, nas últimas 24 horas o número de casos subiu para 30.200 e o de mortos para 1289. 

Em comparação com os dados de quinta-feira, em que se registavam 1.277 mortos, esta sexta-feira constatou-se um aumento de óbitos de 0,9%.

Relativamente ao número de mortos, 866 (369 mulheres e 497 homens) têm mais de 80 anos, 407 têm idades compreendidas entre os 50 e os 79 anos e 16 têm menos de 50 anos. 


Relativamente ao número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus (30.200), os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS) revelam que há mais 288 casos do que na quinta-feira (29.912), representando uma subida de 1%.

Há também menos 32 pessoas internadas por coronavírus e menos 8 em cuidados intensivos.

Quanto aos casos de doentes recuperados há um aumento significativo de 6452 para 7590, um aumento de 1138. 

A região Norte é a que regista o maior número de mortos (725), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (300), do Centro (233), do Algarve (15), dos Açores (15) e do Alentejo, que regista um óbito, adianta o relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de quinta-feira, mantendo-se a Região Autónoma da Madeira sem registo de óbitos.

Os dados da DGS precisam que o concelho de Lisboa é o que regista o maior número de casos de infeção pelo novo coronavírus (2.107), seguido por Vila Nova de Gaia (1.535), Porto (1.337) Matosinhos (1.257), Braga (1.199) e Gondomar (1.065).

44 ventiladores chegaram da China
O Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, anunciou na conferência de imprensa da DGS que já chegaram da China 44 ventiladores para ajudar no tratamento de doentes com covid-19. 

Lacerda Sales afirma ainda que é expectável uma segunda onda da pandemia e é precisamente para isso que o Serviço Nacional de Saúde se está a preparar: "Preparamo-nos para o pior e esperamos pelo melhor".

76 infetados com coronavírus na Sonae na Azambuja
A diretora geral da Saúde, Graça Freitas, confirmou 76 infetados com coronavírus na Sonae na Azambuja e afirmou que há ainda 339 testes em curso. 

Referiu ainda que os transportes destes trabalhadores foram reforçados de modo a reduzir ao máximo a possibilidade de contágio. 

Surto no Hospital de Santa Maria foi circunscrito numa enfermaria
Graça Freitas abordou a questão do surto no Serviço de Internamento de Pneumologia do Hospital Santa Maria.

A diretora geral da saúde afirma que o surto foi circunscrito a apenas uma enfermaria - a enfermaria onde foram detetados os casos - e que essa será alvo de descontaminação na segunda-feira para voltar a estar ativa na terça-feira. 

"Essa enfermaria vai sofrer uma descontaminação e limpeza profunda na segunda-feira e vai reabrir na terça-feira. Os restantes setores do serviço estão a funcionar normalmente, não ocorreram casos e, portanto, vai manter-se a higienização habitual (...). É uma situação de um surto num centro hospitalar, mas que foi circunscrita a uma enfermaria", disse Graça Freitas durante a habitual conferência de imprensa diária para ponto de situação sobre a pandemia covid-19 em Portugal.

"O regresso dos emigrantes será muito bem-vindo"
Questionado sobre a chegada do verão e, possivelmente de muitos emigrantes, Lacerda Sales assume que têm todo o direito a regressar ao país.

Quando chegarem a Portugal, os emigrantes deverão cumprir as regras sanitárias que estão impostas, sublinhou o secretário geral da Saúde concluindo: "O regresso dos emigrantes será muito bem-vindo".

Protocolos para os aviões não são infalíveis mas risco foi ponderado
A diretora-geral da Saúde disse que os protocolos que conduziram à permissão aos aviões para deixarem de ter lotação de passageiros reduzida não são infalíveis, mas sublinhou que "são diretivas internacionais" e que o risco foi ponderado.

"São diretivas internacionais. Não é uma decisão unilateral de um país. Creio que é ponderado o risco (...) Se este processo é 100% infalível? Não é. Também está referido que quando há epidemias ativas nos países pode ser instituído um rastreio, o que permite detetar potenciais doentes. Há uma série de barreiras de proteção e protocolos muito restritos para pessoas para pessoas que venham a manifestar esta ou outra qualquer doença a bordo", referiu Graça Freitas.

O Governo anunciou na quinta-feira que os aviões deixam de ter lotação de passageiros reduzida, de dois terços, a partir de 01 de junho e que o uso de "máscara comunitária é obrigatório" nos aviões.

Ministério da Saúde vai avaliar denúncias da Ordem dos Enfermeiros
O Ministério da Saúde vai "avaliar e analisar" se há fundamentação para a denúncia feita pela Ordem dos Enfermeiros (OE) de que profissionais infetados no trabalho com covid-19 estão a ser confrontados com "cortes significativos" de rendimento.

"Iremos avaliar e analisar, perceber junto das respetivas Administrações Regionais de Saúde se há alguma fundamentação e corrigir", disse o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, que falava aos jornalistas na conferência de imprensa diária de balanço sobre a pandemia de covid-19 em Portugal.



Mais informação sobre coronavírus AQUI.

MAPA da situação em Portugal e no Mundo.

SAIBA como colocar e retirar máscara e luvas.

APRENDA a fazer a sua máscara em casa.

CUIDADOS a ter quando recebe uma encomenda em casa.

DÚVIDAS sobre coronavírus respondidas por um médico

Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24

coronavírus covid-19 mortos infetados dgs direção geral da saúde
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)