Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Bactéria multirresistente obriga a isolar 17 pessoas no Hospital da Feira

Nenhum profissional de saúde é portador da superbactéria.
Paulo Jorge Duarte 3 de Setembro de 2020 às 09:29
Hospital de São Sebastião, Santa Maria da Feira
Hospital de São Sebastião, Santa Maria da Feira FOTO: José Rebelo

Dezassete pessoas estão internadas e isoladas devido a uma bactéria multirresistente no Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga, em Santa Maria da Feira.

A presença da bactéria foi detetada a 25 de agosto num rastreio de rotina em três utentes internados por outros motivos na área da medicina interna, tendo-se depois detetado mais 14 casos em rastreios adicionais noutros pisos.

Segundo o Centro Hospitalar, a bactéria em causa chama-se New Delhi metallo-β-lactamase (NDM) e é multirresistente a antibióticos, o que dificulta o tratamento dos pacientes. Pode provocar infeções graves, como por exemplo meningite e pneumonia. A sua transmissão dá-se através do contacto com fezes e é considerada comum no meio hospitalar, quando pouco representativa.

A equipa do Grupo Coordenador Local do Programa de Prevenção e Controlo da Infeção Antimicrobiana do Hospital acionou as estratégias para este tipo de ocorrrência, isolando os pacientes em três quartos separados numa ala dedicada. Nenhum deles apresenta sintomas, sendo que são apenas portadores do vírus. Na eventualidade de adoecerem, podem apresentar sintomas respiratórios, urinários e digestivos. 

O Hospital da Feira já reforçou as medidas de segurança e está a monitorizar a situação. 




Santa Maria da Feira Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga saúde superbactéria internamento
Ver comentários