Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Mais seis mortos e 401 infetados por coronavírus nas últimas 24 horas em Portugal

Há mais 199 pacientes recuperados e número de casos diários mantém tendência crescente.
Correio da Manhã 28 de Agosto de 2020 às 13:37
Coronavírus
Coronavírus FOTO: EPA
Portugal registou esta sexta-feira um novo aumento no número de casos registados nas últimas 24 horas face a quinta-feira com 401 novos casos.

Relativamente ao número de óbitos, há a registar seis aumentando assim o número total de óbitos para 1815, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado esta terça-feira.

De acordo com o boletim da DGS, desde o início da pandemia até hoje, registaram-se 57 074 casos de infeção.

A região de Lisboa e Vale do Tejo foi a que registou mais novos casos nas últimas 24 horas, com 182 infeções confirmadas, contabilizando um total de 29 514 casos, tendo registado mais quatro óbitos, de um total de 660. O Norte também tem vindo a crescer no número de casos e, pela primeira vez nas últimas semanas voltou a registar mortos, dois dos seis registados esta sexta-feira. 

De acordo com o boletim, houve mais 199 doentes recuperados, totalizando 41 556 casos de recuperação.

O boletim da DGS de hoje revela que há mais 17 pessoas internadas e mais três doentes em cuidados intensivos em relação a terça-feira. 

Os dados indicam ainda que houve 25 646 homens e 31 428 mulheres infetados desde o início da pandemia.

Do total de vítimas mortais, 915 são homens e 900 são mulheres. 

"O vírus não vai de férias"
Jamila Madeira, secretária de Estado Adjunta e da Saúde, afirma que a taxa de letalidade é agora de 3,2%. Jamila avança ainda que até hoje já foram infetados 4401 profissionais de saúde e há 60 lares no País com casos positivos de Covid-19. 

Face ao número de casos diários que tem vindo a aumentar pelo quarto dia consecutivo, a secretária de estado alerta que "o vírus não tira férias" e que é necessário continuar a manter os cuidados.

Em agosto, foram realizados por média 13.714 testes à Covid-19, avançou ainda Jamila Madeira. 

Regresso às aulas
Graça Freitas afirma que as normas para o regresso às aulas estão ainda a ser revistas face a esta nova fase da pandemia e ao facto de existem tanto professores como alunos em grupos de risco. "Vamos ver nos próximos dias", esclareceu diretora-geral da Saúde.

Vai também ser lançada uma campanha de comunicação para que todos os procedimentos sejam apurados em caso de surgimento de casos em escolas. 

"Estamos a revisitar as máscaras em três aspetos" 
A diretora-geral da saúde admitiu esta sexta-feira que as autoridades de saúde estão a avaliar o uso das máscaras em três aspectos diferentes consoante as recomendações feitas pela OMS e comunidade científica. 

Estes três aspectos passam pelo uso de máscara na rua, o uso de máscara por crianças a partir dos 6 anos (como já aplicou Espanha) e o uso de "determinado tipo de máscaras". 

Graça Freitas afirma que esta é uma realidade que está em constante avaliação e não descarta novas diretrizes quanto ao uso deste equipamento de proteção individual.

"Não vamos conseguir ter casos 0, temos é de controlar o vírus"
Graça Freitas alerta que não vai ser possível ter casos 0 nos próximos tempos porque não existe um medicamento nem uma vacina. Por essa razão é importante que se continue a trabalhar para controlar o vírus, defende a diretora-geral da saúde. 

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Portugal DGS saúde questões sociais
Ver comentários