Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Providência cautelar suspende dragagens no rio Sado

Tribunal de Almada intima Administração do Porto de Setúbal e Sesimbra a não arrancar com dragagens.
Bernardo Esteves 10 de Dezembro de 2019 às 18:29
Rio Sado
Rio Sado FOTO: CMTV

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Almada intimou a Administração do Porto de Setúbal e Sesimbra a não iniciar as dragagens no rio Sado, em Setúbal, até que haja uma decisão judicial sobre a providência cautelar interposta pelo Movimento SOS Sado.

A Administração do Porto de Setúbal tinha anunciado o início das obras para amanhã, o que levou  advogado do movimento SOS Sado a alertar o tribunal de que os trabalhos iriam começar antes de haver uma decisão sobre a providência cautelar.

As partes envolvidas já foram citadas e a Agência Portuguesa do Ambiente deverá agora responder alegando o interesse público do arranque das obras.

Na providência cautelar o Movimento SOS Sado alegou que as dragagens constituíam perigo para a saúde publica porque a remoção de areia traria à superfície substâncias contaminantes.

Sado Almada rio sado
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)