Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Três mortos e 802 infetados por coronavírus nas últimas 24 horas em Portugal

Há mais 25 pessoas internadas por coronavírus, sete delas nos cuidados intensivos.
Correio da Manhã 23 de Setembro de 2020 às 14:07
Coronavírus
Coronavírus FOTO: Direitos Reservados

Mais três pessoas morreram vítimas da Covid-19 nas últimas 24 horas em Portugal, registando-se ainda mais 802 infetados que esta terça-feira, o que perfaz um total de 70 465 casos confirmados desde o início da pandemia.

Os óbitos desta quarta-feira registaram-se todos na Região de Lisboa e Vale do Tejo. Já morreram 1 928 pessoas vítimas da doença em Portugal. 

Há 571 pessoas internadas em unidades hospitalares (mais 25 que ontem) e 77 em Unidades de Cuidados Intensivos (mais sete que esta terça-feira).

De acordo com o boletim divulgado esta pela Direção-Geral da Saúde, há mais 316 pessoas recuperadas, num total de 46 290.Na habitual conferência de imprensa aos jornalistas para a atualização dos dados da pandemia.

A ministra da saúde, Marta Temido, avançou que existem atualmente 285 casos ativos em Portugal continental, distribuídos da seguinte forma: 129 na Região Norte, 27 na Região Centro, 90 na Região Lisboa e Vale do Tejo (LVT), 15 no Alentejo e 24 no Algarve.

Marta Temido relembrou que no início de abril, e no pico da pandemia, eram cerca de 1300 os internados nos hospitais do País, 270 em unidades de cuidados intensivos.

Serviço Nacional de Saúde dispõe de mais 5216 profissionais de saúde desde dezembro e até agosto, 4406 deles contratados ao abrigo do regime excecional.

RT situado em 1.11
De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, entre os dias 14 e 18 de setembro, o RT situou-se nos 1.11.

13 de outubro em Fátima
Sobre a próxima peregrinação a Fátima no dia 13 de outubro, a diretora-geral da saúde, Graça Freitas, afirmou que foi já realizada uma primeira reunião com os responsáveis do Santuário para a implementação de medidas para o evento. "Foi apresentado o plano de contingência do Santuário. Pusemos algumas questões, tivemos algumas respostas. Deu-se início ao trabalho habitual, de apreciação. O parecer vai ter em conta todos os contextos epidemiológicos", sublinhou Graça Freitas.

Saída de Jamila Madeira
Marta Temido voltou a ser confrontada com a saída da ex-secretária adjunta da Saúde, Jamila Madeira. A ministra reforçou que a medida "faz parte da vida das equipas, da dinâmica dos governos. Temos que estar sempre preparados para elas. Essa é a nossa posição".

Utilização de testes rápidos podem ter "baixa sensibilidade" em assintomáticos
A ministra da saúde afirmou que a utilização de testes rápidos "ainda não está aprovada". Marta Temido alertou que os testes como aqueles anunciados pela Cruz Vermelha Portuguesa estão ainda a ser estudados, sobretudo em termos das circunstâncias em que os mesmo podem ser utilizados.

"Está sobretudo em causa o concreto contexto da sua utilização", afirmou Temido, reforçando que estes testes podem ter baixa sensibilidade em indivíduos assintomáticos ou com baixa carga viral.

Plano de saúde para outono/inverno
Marta Temido reforçou que o Plano de saúde, apresentado pela DGS, "é um quadro de referência, orientador, que se destina a identificar quais são os desafios, os objetivos e quais são os eixos estratégicos de atuação".

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
coronavírus covid-19 infetados recuperados mortos
Ver comentários