Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Aluna escapa a julgamento com desculpa

A professora agredida pela aluna da Escola Carolina Michaelis, no Porto, por causa de um telemóvel, aceitou ontem o arrependimento e um pedido formal de desculpa da jovem durante a audiência preliminar no Tribunal de Família e Menores de Matosinhos. A docente, Adozinda Cruz, colocou apenas como condição que Patrícia cumprisse as trinta horas de trabalho comunitário propostas pela juíza Ana Isabel Moniz.
22 de Julho de 2008 às 01:19

Ana Espírito Santo, advogada da professora, disse ao Correio da Manhã que a audiência "correu muito bem", que com este acordo "se evitou que o caso fosse a julgamento" e que ambas as partes optaram por "colocar um ponto final" no assunto. Patrícia, de 15 anos, responderia por um crime de coacção e outro de agressão física.

Após o incidente, ocorrido em Março, a aluna foi transferida para uma escola em Matosinhos mas reprovou o ano. Rafael, o aluno menor que filmou o incidente, passou para o 10º ano e já foi castigado com vinte horas de serviço comunitário. Penas semelhantes foram aplicadas a dois alunos por terem impedido alguns colegas de socorrer a docente.

Ver comentários