Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Alunos protestam em Lisboa

Teve dimensão muito reduzida o protesto de estudantes na capital contra política educativa do Governo.
13 de Março de 2013 às 12:09

Cerca de uma centena de alunos concentraram-se na manhã desta quarta-feira na Praça Duque de Saldanha, em Lisboa, e rumaram ao Ministério da Educação, na Av. 5 de Outubro, onde gritaram palavras de ordem contra o Governo. Os estudantes contestam os cortes no ensino, o númnero excessivo de alunos por turma e a redução na comparticipação do passe escolar.

Paraticiparam alunos de escolas como a Escola Secundária Artística António Arroio, Eça de Queirós e Luís de Camões, entre outras, gritando frases de protesto como "FMI fora daqui", "A luta continua nas escolas e na rua" ou "Mais um empurrão e o governo vai ao chão".

"Estamos aqui para contestar os sucessivos cortes na educação. As escolas estão sem condições, estão degradadas e com falta de funcionários", disse ao CM Tiago Forte, de 18 anos, aluno do Liceu Camões.

Cerca das 11 horas, os alunos encaminharam-se em direção à avenida 5 de Outubro, obrigando ao encerramento da circulação de algumas ruas.

As forças de segurança destacaram um contigente que se revelou depois excessivo, tendo em conta a reduzida dimensão do protesto, pelo que algumas dezenas de agentes acabaram por ser desmobilizados.

Nos cartazes que os estudantes seguravam liam-se frases como "Prós bancos vão milhões/ Para escolas só tostões", "Passe para todos" e "Educação Sexual já".

O protesto estendeu-se a outras cidades do país. Na terça-feira, 47 associações de estudantes tinham anunciado que iam participar.

Ver comentários