Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Ameaça de novas estirpes da Covid-19 deixa União Europeia dividida sobre fecho de fronteiras

Alemanha quer aperta medidas. Comissão Europeia diz que são desproporcionais.
22 de Janeiro de 2021 às 01:30
Coronavírus
Coronavírus FOTO: Getty Images
Os líderes europeus discutiram esta quinta-feira à noite, por videoconferência, o possível encerramento das fronteiras internas e externas da UE por causa da ameaça representada pelas novas variantes do coronavírus, mas o assunto não estava a gerar consenso entre os Estados-Membros.

Vários países, liderados pela Alemanha, defendem a introdução de medidas mais rigorosas, incluindo o fecho das fronteiras, mas a Comissão Europeia considera que a medida é desproporcional.

Bruxelas quer evitar a repetição daquilo que sucedeu no ano passado, quando vários países decidiram fechar unilateralmente as fronteiras internas, provocando um ‘efeito cascata’ que, na prática, suspendeu a livre circulação no Espaço Schengen.

Já a Grécia e outros países mais dependentes do turismo, como Portugal, apostam na criação de um certificado europeu de vacinação para permitir a circulação de pessoas vacinadas, medida considerada prematura pela Comissão.

Covid-19 União Europeia UE Estados-Membros Comissão Europeia política economia negócios e finanças
Ver comentários