Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

‘Amiga dos pobres’ a caminho do altar

O papa Francisco aprovou ontem a publicação do decreto que reconhece as virtudes heroicas da portuguesa Sílvia Cardoso Ferreira da Silva (1882-1950), que se distinguiu na ajuda aos pobres.
29 de Março de 2013 às 01:00
D. Jorge na cerimónia de lava-pés
D. Jorge na cerimónia de lava-pés FOTO: Reuters

Tratou-se do primeiro decreto do género assinado pelo novo papa, e a confirmação de que Francisco também vai apostar na divulgação da santidade.

Depois de João Paulo II ter batido todos os recordes de canonizações (483) e beatificações (1340), temeu-se que Bento XVI optasse por travar a criação de santos e beatos, mas o papa alemão manteve o ritmo e, em menos de oito anos, pôs nos altares 700 servos de Deus, entre os quais o próprio João Paulo II.

Apenas quinze dias após a eleição, o papa Francisco já despachou nesta matéria, o que foi entendido como um sinal de que o Vaticano continuará a apostar nas canonizações.

Quanto a Sílvia Cardoso, mais conhecida por ‘Dona Sílvia', nasceu em 26 de julho de 1882, em Paços de Ferreira, e, após uma formação católica, dinamizou várias instituições, incluindo a Sopa dos Pobres em Penafiel.

O processo de canonização começou em 1984 e os postuladores, assim como a diocese do Porto, aguardam agora a realização de um milagre para avançar para a beatificação

papa francisco santa joão paulo II igreja religião dona sílvia sílvia cardoso
Ver comentários