Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Bola de fogo a 27 mil km/h rasga céu na zona Norte

Starlink 2200 de Elon Musk desintegrou-se na atmosfera.
Ana Maria Ribeiro 25 de Janeiro de 2022 às 08:40
Starlink 2200 de Elon Musk desintegrou-se na atmosfera
Starlink 2200 de Elon Musk desintegrou-se na atmosfera FOTO: DIREITOS RESERVADOS
O objeto luminoso avistado na noite de domingo em vários locais do Norte, como Mogadouro, Fafe, Valongo e Celorico de Basto era, afinal, um satélite que atravessou a Península Ibérica e se despenhou no Oceano Atlântico. Ao reentrar na atmosfera, o satélite Starlink 2200 – construído pela empresa SpaceX, do norte-americano Elon Musk – desintegrou-se, transformando-se numa bola de fogo com uma pequena cauda, que muitos confundiram com um meteorito.

Ao CM, Rui Agostinho, professor da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, garante que o objeto, que pesava 260 kg e rasgou os céus a 27 mil quilómetros/hora, não representou perigo para as pessoas.

“O material de que os satélites de telecomunicações são feitos é frágil e desintegra-se completamente ao entrar na atmosfera”, explica. O satélite tinha sido lançado há um ano e não veio só: caiu outro no Equador e um mais a norte. Estima-se que nos próximos 20 anos haja mais de 40 mil satélites a reentrar na atmosfera terrestre.
Ver comentários