Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Brufen e medicamentos para a diabetes facilitam entrada do coronavírus no organismo

A ingestão de medicamentos das classes de anti-inflamatórios não esteróides, como o ibuprofeno, e de tiazolidinedionas, como os medicamentos para a diabetes mellitus tipo 2, facilitam a ligação do novo coronavírus na sua entrada no organismo humano.
Diogo Camilo/Sábado 15 de Março de 2020 às 10:45
Farmácias
Farmácias

Doentes infetados com o novo coronavírus não devem tomar anti-inflamatórios como o ibuprofeno. O aviso chegou este sábado através do ministro da Saúde francês, Olivier Véran, através das redes sociais, que aconselhou nas redes sociais que a ingestão desta classe de medicamentos "pode ser um fator que piore a infeção" nos doentes com Covid-19. Mas porquê?

Um relatório divulgado pela revista científica The Lancet, divulgado a 11 de março, revela que três estudos feitos a doentes chineses evidenciaram que a classe de anti-inflamatórios não esteróides (conhecidos como AINE’s) aumenta a expressão de enzimas conversoras de angiotensina 2 (ACE2), recetores que existem em células epiteliais dos pulmões, intestinos, rins e vasos sanguíneos, e aos quais o SARS-CoV-2 se liga para entrar no organismo humano.

Assim, a ingestão de medicamentos como o Brufen ou o Spidifen pode afetar a capacidade de reação do sistema imunitário, responsável por combater o vírus. Por essa razão, o uso de medicamentos da classe AINE’s está desaconselhado em todas as viroses respiratórias, como é o caso da Covid-19.

De acordo com os mesmos estudos, a gravidade da infeção também pode ser influenciada pelo uso de substâncias como a cortisona ou a ingestão de medicamentos para combater a diabetes mellitus tipo 2, cuja substância ativa são as tiazolidinedionas (TZD’s), que também aumentam a expressão dos recetores ACE2 e facilitam a entrada do novo coronavírus no organismo humano.

Os investigadores responsáveis pelo estudo apontam ainda que, caso a influência do ACE2 seja confirmada, será gerado um conflito devido à influência que o recetor tem nos tratamentos para reduzir inflamação e em terapias para curar doenças respiratórias, cancro, diabetes e hipertensão, e sugerem que pacientes com doenças cardíacas, hipertensão ou diabetes sejam tratados com inibidores de ACE – bloqueadores do recetor de angiotensina 2 (ARB’s), como o Valsartan ou o Losartan.

Na sua página, a Direção-Geral de Saúde refere que antibióticos "não devem ser usados" na prevenção e tratamento do novo coronavírus, referindo que este não tem efeito sobre o Covid-19, mas não faz qualquer referência a anti-inflamatórios.

coronavírus coronavirus coronavirus ibuprofeno Olivier Véran Brufen Covid-19 AINE ACE2 saúde doenças
Ver comentários