Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Cães utilizados como resposta em tribunal

Projeto já ajudou seis crianças durante os processos, através da interação com o animal.
João Saramago 10 de Outubro de 2018 às 09:47
Pedro Paiva, especialista em comportamento animal, ajuda crianças
Pedro Paiva, especialista em comportamento animal, ajuda crianças
Pedro Paiva, especialista em comportamento animal, ajuda crianças
Pedro Paiva, especialista em comportamento animal, ajuda crianças
Pedro Paiva, especialista em comportamento animal, ajuda crianças
Pedro Paiva, especialista em comportamento animal, ajuda crianças
Pedro Paiva, especialista em comportamento animal, ajuda crianças
Pedro Paiva, especialista em comportamento animal, ajuda crianças
Pedro Paiva, especialista em comportamento animal, ajuda crianças
Pedro Paiva, especialista em comportamento animal, ajuda crianças
Pedro Paiva, especialista em comportamento animal, ajuda crianças
Pedro Paiva, especialista em comportamento animal, ajuda crianças
Numa experiência pioneira em Portugal, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Mafra, em colaboração com o Tribunal de Família e Menores do mesmo concelho, recorrem à terapia ocupacional com cães na defesa dos interesses dos menores, por exemplo, em processo de divórcio em que há a regulação do poder paternal.

O trabalho é realizado por uma equipa multidisciplinar, que nos últimos cinco meses apoiou seis crianças que registavam um bloqueio impossível de resolver com a terapia familiar.

"Ao ter conhecimento da terapia ocupacional com crianças com necessidades especiais, pensei que poderia servir de ferramenta para o desbloqueio de crianças por nós acompanhadas", disse a presidente da CPCJ de Mafra, Maria Manuel Oliveira.

"No funcionamento da Justiça, nomeadamente no tempo, verificamos a existência de ganhos", referiu o juiz Joaquim Silva.

"A criança ganha confiança e mostra-nos onde podemos ajudar", concluiu a psicóloga Lucinda Abrantes.

"No treino, é essencial a avaliação do caráter e temperamento do animal", explicou Pedro Paiva, especialista em comportamento animal e que integra o programa ‘SOS Donos em Apuros’, da CMTV, acrescentando que "os bons resultados surgem do cão ter o dom de não julgar e de não exigir respostas imediatas à criança".
Ver comentários