Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Câmara de Estarreja à espera de informação da CCDR sobre a qualidade do ar

Quercus alega que nos últimos 10 meses contactou por diversas vezes a CCDR-C sem que os dados fossem disponibilizados.
Lusa 18 de Novembro de 2021 às 10:11
Câmara de Estarreja
Câmara de Estarreja FOTO: D.R.
A Câmara Municipal de Estarreja, no distrito de Aveiro, esclareceu esta quinta-feira que solicitou à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDR-C) informação sobre a qualidade do ar no concelho.

De acordo com a autarquia, aquela "é a entidade responsável pela monitorização da qualidade do ar, que dispõe de uma Rede de Monitorização da Qualidade do Ar da Região Centro, na qual se inclui a Estação Litoral Noroeste Baixo Vouga, localizada em Estarreja".

A associação ambientalista Quercus exigiu na terça-feira o acesso aos dados do analisador de benzeno instalado na estação da qualidade do ar de Estarreja, alegando que nos últimos 10 meses contactou por diversas vezes a CCDR-C e a empresa do Parque Químico, onde o analisador está instalado, sem que os dados fossem disponibilizados.

"A CME solicitou, de imediato, a disponibilização da informação, para que se possa, definitivamente, esclarecer com dados concretos a real situação da qualidade do ar em Estarreja", esclarece.

 A autarquia lembra que existe um protocolo entre a CCDR-C e a empresa referida pela Quercus, "tendo em vista a disponibilização pública do parâmetro benzeno, estando as duas entidades a conjugar esforços na prossecução desse objetivo".

"A Câmara Municipal também já solicitou esclarecimentos à BONDALTI (a empresa em questão) acerca deste parâmetro, pugnando para que os dados sejam disponibilizados", revela.

O executivo municipal salienta que "o acesso aos índices de qualidade do ar de toda a Rede de Monitorização da Qualidade do Ar da Região Centro, e não apenas da estação localizada em Estarreja, encontra-se indisponível devido a problemas técnicos no sistema da CCRD-C".

Em nota enviada à Lusa, a autarquia sublinha ainda que "no cumprimento das medidas legislativas sobre qualidade do ar, tanto a nível nacional como a nível comunitário, desde há muito adotadas pelo nosso país, sempre que ocorrem excedências aos Valores Limiar de Informação e de Alerta da População a CCDR-C comunica o facto às autoridades de saúde, autarquias e aos órgãos de comunicação social, por forma a difundir essa informação junto do público".

"Não tem havido alertas de excedências de valores por parte da CCDR-C", observa Isabel Simões Pinto, vereadora do Ambiente, que se recusa a comentar "dados não oficiais", numa alusão ao comunicado emitido na quarta-feira pelo PS local, em que a Câmara é visada, acerca da falta de dados referida pela Quercus.

Isabel Simões Pinto reitera que "a Câmara Municipal de Estarreja mantém o acompanhamento sistemático do índice da qualidade do ar junto das entidades competentes, estando bem atenta a todas as situações que possam colocar em risco a população, nunca assumindo a normalização de parâmetros que possam ser excedências, ao contrário do que diz o Partido Socialista."

Ver comentários