Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Câmara do Porto não reconhece autoridade à DGS e rejeita cerco sanitário devido ao coronavírus

Diretora-geral da Saúde anunciou hoje que medida está a ser equacionada entre as autoridades de saúde regionais.
Lusa 30 de Março de 2020 às 15:08
Porto
Porto FOTO: Direitos Reservados
A Câmara do Porto disse hoje que não aceita o cerco sanitário "absurdo" e "inútil" que está a ser equacionado pelas autoridades de saúde e anunciou que deixa de reconhecer autoridade à diretora geral da Saúde, Graça Freitas.

"Tal medida, absurda num momento em que a epidemia de covid-19 se encontra generalizada na comunidade em toda a região e país, não foi pedida pela Câmara do Porto, não foi pedida pela Proteção Civil do Porto e não foi pedida pela Proteção Civil Distrital. Nenhuma destas instituições e nenhum dos seus responsáveis, incluindo o presidente da Câmara do Porto foi contactado, avisado ou consultado pela Direção Geral da Saúde [DGS]", afirma a autarquia em comunicado.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, anunciou hoje que a medida está a ser equacionada entre as autoridades de saúde regionais, as autoridades de saúde nacionais e o Ministério da Saúde "e provavelmente hoje será tomada uma decisão nesse sentido".

Proteção Civil Distrital Porto DGS Câmara do Porto Saúde Graça Freitas hospitais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)