Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Centros comerciais defendem abertura dos espaços ao mesmo tempo que comércio de rua

Restaurantes, cabeleireiros, entre outros, vão reabrir já em maio depois de terem estado fechados devido à pandemia.
Lusa 28 de Abril de 2020 às 14:04
Centro comercial MaiaShopping, na Maia
Centro comercial MaiaShopping, na Maia
Centro comercial MaiaShopping, na Maia
A Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) defendeu esta terça-feira que, no final do estado de emergência, previsto para início de maio, a reabertura de restaurantes, cabeleireiros, entre outros, deve aplicar-se também aos lojistas dos centros comerciais.

Em comunicado, o presidente da APCC, António Sampaio de Mattos, entende que "o Governo deve contemplar os lojistas dos centros comerciais na lista dos que, logo que termine o estado de emergência, serão autorizados a reabrir".

Para o responsável, "seria uma contradição e um dano adicional para os lojistas não serem autorizados a abrir quando as mesmas atividades fora dos centros comerciais vão retomar a sua atividade".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)