Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Conheça as cinco tradições de Natal mais bizarras do mundo

De Espanha à Escandinávia, muitas são as tradições que não incluem nem árvore nem Pai Natal.
Correio da Manhã 22 de Dezembro de 2019 às 17:33
Natal
Natal FOTO: Getty Images
A consoada, a árvore e o pai Natal estão na essência natalícia de quase todas as famílias, mas, fora de Portugal, muitas são as tradições bizarras que existem durante esta quadra. Conheça cinco das tradições mais insólitas que a CNN descobriu por todo o mundo. 

Escandinávia
Para muitos, a árvore de Natal é o objeto que melhor simboliza a época natalícia. Mas não é isso que acontece na Escandinávia. Neste país as cabras são as estrelas principais. Todos os habitantes têm a sua própria 'Yule Goat', e em algumas ruas são construídas esculturas gigantes deste animal feitas de palha.

Acredita-se que esta tradição tenha surgido devido à mitologia nórdica, já que o Deus Thor andava numa carruagem puxada por cabras. Há ainda uma história mais recente da formação desta tradição, está associada a uma vertente cristã onde as cabras são vistas como criaturas demoníacas.
Por vezes algumas estátuas são, mais tarde, queimadas.
Ver esta publicação no Instagram

Jag hann knäppa några fantastiskt bilder. Så fin, när solen skiner på den numera utbrända 50-åringen Mycket tragiskt...

Uma publicação partilhada por YuleGOAT (@yulegoat) a


Catalunha

O Tio Nadal é o tronco mais conhecido na Catalunha. Este pedaço de árvore oco é tapado com uma manta e recheado todas as noites desde o começo do advento até à noite de véspera de Natal.

A parte descoberta do tronco é decorada pelas crianças da casa a gosto. Na véspera de Natal as crianças partem os troncos com bastões tal como tipicamente se fazem com as pinhatas.

O objetivo é que este tronco natalício solte todos os produtos que ao longo do advento a família colocou.
Ocidental
Apesar de ter origem na Catalunha, a verdade é que esta tradição já se espalhou pela Europa Ocidental. Trata-se de um boneco, chamado 'caganer' com as calças para baixo e fezes logo após o rabo. Esta escultura tradicional costuma estar junta com os presépios.

É visto como um símbolo de sorte, prosperidade e fertilidade. Muitos 'caganers' retratam figuras públicas, políticos ou realeza e servem para relembrar que, tal como a morte, as fezes são bons equalizadores.

O boneco encontra-se escondido entre o presépio e é trabalho das crianças encontrá-lo no decorrer da noite de véspera de natal.

Noruega

O povo norueguês acredita que as bruxas e espíritos existem bem como a adoração por vassouras que estes têm. No Natal é tradição esconder todas as vassouras para que as bruxas e outros espíritos se mantenham longe.

Ocasionalmente um dos homens da família pode abrir a porta e disparar algumas vezes com a sua espingarda para afastar os espíritos e mostrar quem é o chefe da família.
Ver esta publicação no Instagram

From Juniper to Manzanita in no particular order. Floor brooms all lined up and ready to go!

Uma publicação partilhada por Granville Island Broom Co (@broom.co) a


Alemanha, Áustria e Croácia

Esta tradição inclui uma cabra como a Escandinávia, porém ao contrário da tradição anterior esta cabra, chamada Krampus, é assustadora, diz-se que já comeu outras 20 cabras e foi capaz de atravessar fogo.

Este animal assusta as crianças ameaçando prendê-las com correntes velhas e raptá-las se estas continuarem a não ter um comportamento exemplar. Um homem vestido de Krampus percorre as ruas para aterrorizar as crianças e para lembrar que tal como há luz na época do Natal também há trevas. 
Ver esta publicação no Instagram

#krampus

Uma publicação partilhada por ???????????s??? (@flvtlvefpvrsley) a

Ver comentários