Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Conheça os cuidados alimentares a ter numa ida à praia

Nutricionista Lillian Barros faz um plano de alimentação ideal para um dia de maior calor.
Mariana Óca e Catarina Figueiredo 3 de Julho de 2019 às 17:02
Alimentação saudável
Alimentação saudável
Alimentação saudável
alimentação, saudável, infância, mude a sua vida, Andreia Santos
Alimentação saudável
Alimentação saudável
Alimentação saudável
alimentação, saudável, infância, mude a sua vida, Andreia Santos
Alimentação saudável
Alimentação saudável
Alimentação saudável
alimentação, saudável, infância, mude a sua vida, Andreia Santos

De portas abertas para a estação mais quente do ano, com dias maiores, repletos de sol, a convidar a uma ida à praia, há cuidados a ter no que diz respeito à alimentação, sobretudo se o fizer no areal.

"Os alimentos devem estar condicionados à temperatura de refrigeração adequada para evitar reações no organismo, como vómitos, diarreias, dores de estômago ou, por vezes, febre", explica ao Correio da Manhã a nutricionista Lillian Barros.

De acordo com a especialista, alimentos como "ovos, principalmente quando crus em preparações como maioneses e mousses, produtos lácteos como o leite, requeijão e iogurtes, assim como os patés, são desaconselhados ao consumo em dias de calor".

Lillian Barros acrescenta que o ideal é manter estes produtos "sempre no frigorífico e só retirá-los na hora em que for consumi-los". Deve evitar ainda produtos como os enchidos, desde o fiambre, mortadela ao peito de peru, assim como o marisco. O conselho da especialista, para esta altura do ano, é que opte por alimentos saudáveis, de fácil digestão e ricos em água.

Refeições propostas pela nutricionista:

Pequeno-almoço: Sumo de fruta com vegetais (ex: sumo verde), ovos mexidos e uma fatia de pão de malte;

Lanche da manhã: Tomatinhos cereja e palitos de cenoura crua;

Almoço: Salada e legumes crus + mozarela de búfalo + lascas de bacalhau + grão-de-bico; OU Wrap de frango e vegetais com salada de rúcula, abacate, manga, alho francês e tomate;

Lanche da tarde: Mistura de frutos secos + uma peça de fruta (ex: abacaxi, melancia, kiwi, morango, papaia);

Jantar: Salada e legumes crus + sementes (ex: abóbora, girassol), peixe grelhado ou carne de aves + abóbora assada + brócolos refogados;

Ceia: Um copo de bebida vegetal sem adição de açúcar.

Diretamente relacionado com o aumento da temperatura, está o aumento da transpiração e, por isso, a hidratação torna-se essencial nesta altura do ano.

A ingestão de água torna-se, por isso, obrigatória, seja em "água aromatizada, sumos de frutas e vegetais ou de coco", aconselha Lillian Barros.

Por outro lado, é importante evitar "bebidas ricas em açúcares como refrigerantes, sumos artificiais e ricos em gorduras" que, apesar de frescos e irresistíveis, são opções de "digestão lenta" e "pobres em nutrientes de qualidade".

Lillian Barros lembra que as frutas e vegetais frescos são alimentos essenciais para esta altura do ano já que "têm maior teor de água, vitaminas e minerais que ajudam na hidratação". Também a digestão destes produtos é mais fácil.

Sendo esta uma altura do ano em que o apetite, regra geral, diminui, a nutricionista deixa uma mensagem às famílias: "O consumo de salgados, refrigerantes e doces deve ser moderado e pontual para que não haja uma substituição de alimentos ricos em nutrientes, como as frutas, por gelados e doces".

Os pais devem, por isso, ter especial atenção à alimentação das crianças. A ingestão de alimentos "pesados", com molhos e excesso de gordura é desaconselhada pela especialista.

Lillian Barros defende um maior consumo de "refeições mais leves e ricas em vitaminas e minerais", acompanhadas por "água ou sumos de frutas e vegetais frescos naturais sem açúcar".

Ver comentários