Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Conheça os vários riscos associados à lipoaspiração

Cânula com cerca de 4 milímetros introduzida na zona onde é retirada a gordura.
F.G. 28 de Julho de 2020 às 01:30
Lipoaspiração pode ser feita em várias partes do corpo onde há gordura
Lipoaspiração pode ser feita em várias partes do corpo onde há gordura FOTO: Getty Images
A lipoaspiração é uma intervenção plástica indicada para retirar o excesso de gordura localizada numa determinada área do corpo como barriga, coxas, flancos, costas ou até braços. Atualmente, há dois tipos de lipoaspiração: invasiva (cirúrgica) e não invasiva. Esta última é realizada através de um ultrassom que atua diretamente nas células de gordura, eliminando-as sem qualquer corte.

A técnica não permite, no entanto, reduções de gordura tão significativas como a técnica cirúrgica. "A lipoaspiração pode ser feita em qualquer parte do corpo onde exista um depósito de gordura. É introduzida uma cânula, com com cerca de 4 milímetros de diâmetro, num pequeno orifício, junto à zona que irá ser aspirada", explica ao CM Ana Silva Guerra, cirurgiã plástica. De acordo com a especialista, o procedimento, que obriga a sedação, não pode ser realizado por qualquer cirurgião.

Há detalhes no procedimento que exigem conhecimento especializado. "A lipoaspiração acarreta riscos como qualquer outra operação. Desde logo, a infeção, embora existam outros. Não irei sequer considerar as perfurações de intestinos como riscos associados porque as mesmas se tratam de erros grosseiros e que demonstram falta de conhecimento", acrescenta a cirurgiã. A duração e o preço da operação variam consoante a área que é intervencionada. Pode ir de uma a cinco horas e de 1500 a 5 mil euros. A cirurgia obriga a internamento de um dia, pelo menos.
questões sociais saúde economia negócios e finanças especialidades médicas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)