Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3
Ao minuto Atualizado às 13:45 | 24/02

Gouveia e Melo admite desviar enfermeiros para centros de vacinação da Covid-19 para agilizar processo

Audição foi requerida pelo PSD.
Correio da Manhã 24 de Fevereiro de 2021 às 10:45
Vice-almirante Gouveia e Melo
Imagem ilustrativa
Vice-almirante Gouveia e Melo
Imagem ilustrativa
Vice-almirante Gouveia e Melo
Imagem ilustrativa
O Governo reúne-se esta quarta-feira com o Coordenador da Task Force para o Plano de Vacinação contra a Covid-19, o Vice-Almirante Gouveia e Melo para que esclarecer questões relativas ao plano e à pandemia da Covid-19. 

A audição do coordenador por parte do Govenro foi requerida pelo PSD. 



Ao minuto Atualizado a 24 de fev de 2021 | 13:45
11:55 | 24/02
Marta Quaresma Ferreira

"Maior preocupação na próxima fase é conseguir administrar vacinas"

"Maior preocupação na próxima fase é conseguir administrar vacinas", admite o coordenador, revelando que no final desta semana o número de vacinados no privado vai aumentar.
11:51 | 24/02
Marta Quaresma Ferreira

"Devemos estar abertos a um novo plano"

"Devemos estar abertos a um novo plano", admite o coordenador a falta e atraso de entregas da vacina, admitindo que o documento deverá ser adaptável, consoante as diversas fases.
11:43 | 24/02
Marta Quaresma Ferreira

Vacinação dos estudantes

As normas estão a ser feitas "o mais depressa possível" para vacinação de outras pessoas, como estudantes.

Em caso de necessidade, o vice-almirante admite que podem ser contratados mais enfermeiros para os centros de vacinação rápida.
11:40 | 24/02
Marta Quaresma Ferreira

Atrasos da entrega das vacinas da AstraZeneca

Sobre os atrasos na entrega das vacinas da AstraZeneca, Gouveia e Melo relembra que a questão é um problema macroeuropeu, superior ao país.

Em caso de corte da entrega as doses no segundo trimestre, o objetivo de alcançar a imunidade de grupo no início de agosto (70%) fica comprometido. "Se estas vacinas não chegarem, não vai haver capacidade de vacinar e criar imunidade neste prazo", refere.
11:30 | 24/02
Marta Quaresma Ferreira

Enfermeiros dos centros de saúde poderão ser desviados para centros de vacinação rápida

De acordo com o coordenador, a velocidade média de vacinação calcula-se dividindo as vacinas recebidas num determinado trimestre pelos 90 dias, avaliando eventuais picos e adaptando aos casos diários.

Num cenário ideal, o SNS vacinaria 50 mil pessoas por dia com os enfermeiros destacados nos centros de saúde. No entanto, e sob stress, poderão ser desviados 30% dos enfermeiros destes postos para aumentar a capacidade de vacinação em postos rápidos dedicados ao efeito.




11:25 | 24/02
Marta Quaresma Ferreira

"Não faz parte das funções discutir plano": Gouveia e Melo sobre compra de vacinas

Gouveia e Melo relembra que as prioridades definidas pela Direção-Geral da Saúde (DGS) têm três objetivos, entre eles salvar vidas, ganhar resiliência e libertar economia e sociedade do vírus.

O coordenador reforça que o plano de vacinação elaborado não tem sofrido alterações, apesar das suas fases e características. Plano de gestão "deve olhar para os objetivos".

Sobre a compra e distribuição das vacinas, Gouveia e Melo refere que "Não faz parte das funções discutir plano", mas admite que "se demorarmos  muito tempo e se o vírus tiver muito tempo na comunidade, o vírus vai ter tempo para sofrer mutações".

10:53 | 24/02
Marta Quaresma Ferreira

"Estamos a lutar com um constrangimento": Coordenador da Task Force

O coordenador do grupo de trabalho do Plano de Vacinação da Covid-19, o Gouveia e Melo, começa a responder às perguntas colocadas pelo deputado do PSD, o médico Ricardo Batista e Leite.

De acordo com as previsões do Infarmed, Portugal deverá receber 2,5 milhões de doses da vacina da Covid-19 no primeiro trimestre, 9 milhões no segundo trimestre, 14,2 no terceiro e 9,5 milhões no quarto e último trimestre.

O vice-almirante recomenda o adiamento da segunda dose da vacina da Covid-19, uma forma de garantir a inoculação de mais 200 mil pessoas até ao final de março.

A cumprir-se a previsão de entrega das vacinas, é esperada que a imunidade de grupo (70%) seja atingida no início da agosto, com a maioria das pessoas inoculadas com uma dose da vacina.

"Estamos a lutar com um constrangimento", alerta no entanto o coordenador sobre o facto da vacina da farmacêutica AstraZeneca não poder ser administrada a pessoas com mais de 65 anos. Gouveia e Melo sublinha que deve ser privilegiada a antecipação da vacinação da Covid-19 apesar deste constrangimento.

Por dia são atualmente administradas entre 40 a 70 mil doses. No entanto, e com a chegada de mais vacinas, a Task Force pretende aumentar esse número para cerca de 100 mil inoculações por dia.
Governo Covid-19 saúde
Ver comentários