Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Deco contesta custo da Via Verde

Consumidores vão pagar “muito mais caro pelo mesmo conjunto de serviços de que já dispunham”, alerta a organização.
Raquel Oliveira 8 de Dezembro de 2021 às 09:47
Mudança vai implicar um aumento de preços de 50%, acusa a Deco
Brisa está a contactar clientes para escolherem o tipo de serviço
Mudança vai implicar um aumento de preços de 50%, acusa a Deco
Brisa está a contactar clientes para escolherem o tipo de serviço
Mudança vai implicar um aumento de preços de 50%, acusa a Deco
Brisa está a contactar clientes para escolherem o tipo de serviço
A alteração que a Via Verde vai introduzir, a partir de dia 5 de janeiro, representa um aumento de preços de 50%, acusou esta terça-feira a Deco/Proteste. A empresa da Brisa vai descontinuar os atuais pacotes de assinaturas e passa a destacar o serviço de portagens da restante oferta, cobrando por isso preços diferentes.

Os consumidores vão pagar “muito mais caro pelo mesmo conjunto de serviços de que já dispunham”, alerta a organização.

Os clientes estão a ser contactados pela Brisa para escolherem se pretendem apenas ter acesso ao serviço de portagens, com um preço mensal de 0,49 euros, ou a todos os serviços disponíveis, desde os parques de estacionamento, ao abastecimento, passando pelos parquímetros, por 0,99€. Para já, esta modalidade não se aplica aos clientes com identificador pago, que só terão de aderir as novas modalidades quando o equipamento deixar de funcionar.

Deco/Proteste Via Verde Brisa economia negócios e finanças transportes transporte rodoviário
Ver comentários