Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

DGS não recomenda "nem de perto nem de longe" reabertura de parques infantis devido à Covid-19

Diretora-geral da Saúde considerou que estes não são equipamentos de "abertura prioritária porque encerram riscos".
Lusa 10 de Julho de 2020 às 21:30
Parque infantil renovado junto dos jardins, Porto
parque infantil
Parque infantil renovado junto dos jardins, Porto
parque infantil
Parque infantil renovado junto dos jardins, Porto
parque infantil
A reabertura de parques infantis não é "nem de perto nem de longe" recomendada pela Direção-Geral de Saúde (DGS), disse esta sexta-feira a diretora-geral que explicou que as crianças devem brincar no modelo de "bolhas familiares".

"Pela sua natureza estes parques são habitualmente não vigiados, são públicos e de utilização pública, têm equipamentos, mas não têm um concessionário responsável que permita a desinfeção regular e a limpeza. E também por serem crianças, muitas vezes não se consegue manter a distância social. Não consideramos prioritário, nem de longe, nem de perto, a abertura de parques infantis porque as crianças têm todo o ar livre para brincar", disse Graça Freitas.

A diretora-geral da Saúde considerou que estes não são equipamentos de "abertura prioritária porque encerram riscos" e voltou a sublinhar a ideia de que as crianças devem ter os seus momentos de lazer no modelo de "bolha familiar", ou seja, por agregados.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)