Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Doente com Covid-19 contagia 119 e faz 15 mortes

Estudo na África do Sul fez um relatório pormenorizado da forte capacidade de propagação do vírus.
João Vaz 28 de Maio de 2020 às 01:30
O estudo foi realizado no Hospital St. Augustine’s, na província KwaZulu-Natal, na África do Sul
O estudo foi realizado no Hospital St. Augustine’s, na província KwaZulu-Natal, na África do Sul FOTO: Direitos Reservados

A forte capacidade de contágio do SARS-CoV-2 destaca-se no estudo feito no Hospital St. Augustine’s, na província KwaZulu-Natal, da África do Sul. A partir de um doente com sintomas de Covid-19 que ali entrou a 9 de março, conseguiu-se, oito semanas depois, fazer um relatório pormenorizado da propagação do vírus, com 119 contagiados, dos quais 80 do pessoal hospitalar, e 15 mortes.

O estudo de 37 páginas, que a revista ‘Science’ noticiou no início da semana, constitui "uma história notável e o testemunho da capacidade do vírus se propagar por todo o lado, se os controlos apropriados não estiverem ativos", segundo salienta Michael Klompas, professor da Escola Médica de Harvard, EUA.

Trata-se de um trabalho único que o coordenador, Richard Lessells, professor de doenças contagiosas na Universidade de Durban, África do Sul, considera só possível pelo reduzido número de contagiados em março e abril.

O relatório conta tudo, desde o internamento do primeiro infetado ao contágio inicial de um doente admitido no mesmo dia na urgência com ataque cardíaco, e a propagação a quatro outros.

Os contágios foram mais extensos entre o pessoal médico, de enfermagem e auxiliares, com 80 em 119, devido a negligências e desorganização.

AVANÇOS NA INVESTIGAÇÃO
Infeções em hospitais
A grande percentagem de contagiados entre o pessoal no caso KwaZulu-Natal indica uma propagação semelhante às infeções hospitalares. O coronavírus viajou pelos diversos serviços através da partilha de material.

Cuidados intensivos
Destaque do estudo de Richard Lessells é o facto do serviço com menos contágios ser os Cuidados Intensivos. Tal deve-se não a doentes menos contagiosos, mas porque o pessoal está mais preocupado em prevenir infeções.

Planta de hospital
O estudo sul-africano apresenta recolha pormenorizada de dados, com planta do hospital, localização dos vários serviços, tanto clínicos como de apoio ao pessoal, bem como datas de internamento e revelação de sintomas da Covid-19.

Estudo único
O interesse do relatório vai além de ‘se ler como um policial que inclui contágio em casa de enfermeira, próximo do hospital’. Lessels destaca ser "um estudo único": "Na Europa e América do Norte o que se passa nos hospitais é escondido".

Covid-19 Augustine Hospital St SARS-CoV-2 KwaZulu-Natal África do Sul saúde coronavírus
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)