Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

"Estamos aqui desesperados": Dezenas de portugueses retidos em Marrocos pedem ajuda para sair

Voos foram cancelados devido à pandemia do coronavírus.
Lusa 15 de Março de 2020 às 13:05
Coronavírus
Coronavírus FOTO: Getty Images
Dezenas de portugueses estão este domingo retidos em Marrocos e pedem a ajuda do Governo português para sair daquele país que "cancelou todos os voos internacionais", para evitar a propagação do novo coronavírus, contou à Lusa um deles.

"Estou em Marraquexe, com mais cerca de 80 portugueses, alguns estão em Casablanca e Rabat. Ontem [sábado] à tarde fizemos o 'check-in' e estava tudo bem, à noite recebemos um e-mail a dizer que o voo estava cancelado. Estamos aqui desesperados", afirmou António Borges da Costa.

O cidadão português disse que já contactaram a embaixada e enviaram todos os dados pessoais e informações sobre os locais onde se encontram, estando, agora, a aguardar uma resposta.

"Estamos a pedir a ajuda do Governo português. Não temos solução, por terra também não podemos sair, porque dizem-nos que as fronteiras estão fechadas e, além disso, é perigoso", referiu.

Segundo explicou à Lusa, o grupo de portugueses é grande e o que se está a fazer é dividi-los em grupos mais pequenos, também para se precaverem de um eventual contágio pelo novo coronavírus.

"Estamos a ficar em pânico, porque entretanto, dizem-nos, que o Rei de Marrocos fez uma comunicação a dizer que a partir de amanhã [segunda-feira] todos os ocidentais tem de sair do país, não sabemos como, porque não há voos para lado algum. Já tentamos várias companhias e não há nada", sublinhou.

E frisou: "Estamos numa situação desesperada, porque por um lado fecharam o aeroporto e por outro querem-nos fora do país".

"Não queremos sobrecarregar o Governo português, só queremos é que nos tire daqui", acrescentou.

A Lusa contactou e aguarda uma resposta do Ministério dos Negócios Estrangeiros sobre as medidas que estão a ser preparadas para retirar os cidadãos portugueses de Marrocos.

De acordo com a agência France-Presse (AFP), a França vai enviar aviões para recolher os seus cidadãos, uma vez que Rabat suspendeu gradualmente as ligações aéreas com cerca de trinta destinos afetados pelo vírus.

A AFP refere ainda que milhares de turistas ficaram presos no país, que em 2019 recebeu cerca de 13 milhões de visitantes, a maioria dos quais chegou de avião.

O novo coronavírus responsável pela pandemia de Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 5.700 mortos em todo o mundo.

O número de infetados ultrapassou as 154 mil pessoas, com casos registados em 139 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 245 casos confirmados.

Rabat Marrocos Governo questões sociais política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)