Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Falta de consultas e calor fazem subir mortalidade

Mais 26 por cento de óbitos em julho Centros de Saúde. Não há plano de retoma.
Vanessa Fidalgo 5 de Agosto de 2020 às 08:27
Maioria dos centros de saúde ainda não retomou o atendimento presencial
Maioria dos centros de saúde ainda não retomou o atendimento presencial FOTO: joão pintassilgo
O mês de julho registou mais 2137 óbitos do que o período homólogo do ano passado, o que representa uma subida na taxa de mortalidade de 26 por cento. O número pode agravar-se se os centros de saúde continuarem parados.

Graça Freitas, diretora-geral da saúde aponta a onda de calor de julho como causa para o pico de mortalidade. Mas os médicos lembram que a falta de exames, cirurgias e consultas hospitalares por causa da concentração de esforços no combate à pandemia não só pode ter peso nos números como se mantém. Segundo a Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) as consultas presenciais na maioria dos centros de saúde ainda não foram retomadas dentro da normalidade.

“Estivemos totalmente parados durante três meses, período durante o qual nos passam cinco mil casos de cancro pelas mãos. Voltar a parar seria desastroso”, disse Rui Nogueira, da APMGF. Roque da Cunha, do Sindicato Independente dos Médicos, lembra contudo que é preciso “munir os médicos e o SNS de condições para a retoma.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
APMGF saúde serviço nacional de saúde questões sociais morte
Ver comentários