Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Falta de segurança no Tribunal de Loulé alarma funcionários

Dirigente sindical visitou edifício afetado pelo mau tempo e que está encerrado ao público.
Tiago Griff 11 de Março de 2018 às 06:00
Inundação deixou tacos de madeira do chão de várias salas levantados e tectos falsos em queda iminente
Inundação deixou tacos de madeira do chão de várias salas levantados e tectos falsos em queda iminente
Inundação deixou tacos de madeira do chão de várias salas levantados e tectos falsos em queda iminente
Inundação deixou tacos de madeira do chão de várias salas levantados e tectos falsos em queda iminente
Inundação deixou tacos de madeira do chão de várias salas levantados e tectos falsos em queda iminente
Inundação deixou tacos de madeira do chão de várias salas levantados e tectos falsos em queda iminente
Inundação deixou tacos de madeira do chão de várias salas levantados e tectos falsos em queda iminente
Inundação deixou tacos de madeira do chão de várias salas levantados e tectos falsos em queda iminente
Inundação deixou tacos de madeira do chão de várias salas levantados e tectos falsos em queda iminente
Água a escorrer pelas paredes, tacos de madeira do chão levantados e blocos dos tectos falsos em queda iminente. Foram estes alguns dos cenários que o presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça encontrou quando visitou o Tribunal de Loulé, que está encerrado ao público, desde a semana passada, por ter sido afetado pelo mau tempo enquanto decorriam obras de requalificação do edifício.

"Dentro do tribunal fui aconselhado a sair das instalações porque o edifício não oferece condições de segurança. É estranho. Eu não posso lá estar por questões de segurança, mas os funcionários continuam a trabalhar no interior", lamentou ao CM Carlos Almeida.

O acondicionamento de documentos no interior do tribunal também deixou o dirigente sindical preocupado, uma vez que encontrou situações de "papéis atirados para cima de um monte". Segundo Carlos Almeida, "há processos de alguma complexidade que não podem estar ao alcance de toda a gente", numa altura em que se fala muito do segredo de Justiça, alertando que "às vezes são estas faltas de condições que propiciam os problemas".

As obras no Tribunal de Loulé estão previstas terminarem dentro de três meses e, face a estas condições, o dirigente sindical sugere a instalação de "módulos pré-fabricados" no exterior do tribunal -à semelhança do que aconteceu em 2014, aquando da requalificação do Tribunal de Faro - enquanto os trabalhos decorrerem, "para haver condições de segurança para os funcionários".
Ver comentários