Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Festa ilegal no Algarve fecha 24 lares a visitas

Cerca de 40 casos positivos de infeção pelo novo coronavírus confirmados até ontem à tarde.
Rui Pando Gomes 18 de Junho de 2020 às 01:30
Dezenas de funcionários da Câmara de Lagos foram ontem sujeitos a testes de despistagem da Covid-19
Dezenas de funcionários da Câmara de Lagos foram ontem sujeitos a testes de despistagem da Covid-19 FOTO: Pedro Noel da Luz
As visitas estão proibidas em 24 lares de idosos e crianças das Misericórdias de Lagos, Vila do Bispo, Portimão, Alvor, Aljezur, Estômbar, Monchique, Silves, Alcantarilha, Armação de Pera e Albufeira devido ao foco de Covid-19 com origem numa festa realizada no dia 7 de junho, em Lagos, que até ontem já totalizava cerca de 40 infetados.

A decisão foi inicialmente tomada pela Misericórdia de Lagos. "Alguns familiares e funcionários estiveram em contacto com pessoas que foram à festa e decidimos proibir as visitas preventivamente", confirmou ao CM o provedor Fernando Graça. A medida foi acompanhada por doze Misericórdias do Algarve. "Foi tomada uma medida concertada porque muitas das pessoas que estiveram na festa vivem nos concelhos à volta e têm ligações familiares em muitos locais", referiu ao CM Armindo Vicente, presidente do Secretariado das Misericórdias do Algarve.

A testagem massiva está a ser implementada. Só ontem foram feitos 500 testes, numa iniciativa da Administração Regional de Saúde e Câmara de Lagos. Cerca de 200 trabalhadores de dois supermercados foram testados. Numa das unidades foram feitos 140 testes e foram confirmados dois casos positivos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)