Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Gémeas que viviam em garagem já estão na escola

Menores estão numa casa de acolhimento temporário.
D.C. 15 de Novembro de 2019 às 09:26
O momento emocionante em que os pais das gémeas da Amadora souberam que podiam ver as filhas
Baratas e lixo em garagem sem água quente para gémeas em bairro da Amadora
Baratas e lixo em garagem sem água quente para gémeas em bairro da Amadora
Baratas e lixo em garagem sem água quente para gémeas em bairro da Amadora
Baratas e lixo em garagem sem água quente para gémeas em bairro da Amadora
O momento emocionante em que os pais das gémeas da Amadora souberam que podiam ver as filhas
Baratas e lixo em garagem sem água quente para gémeas em bairro da Amadora
Baratas e lixo em garagem sem água quente para gémeas em bairro da Amadora
Baratas e lixo em garagem sem água quente para gémeas em bairro da Amadora
Baratas e lixo em garagem sem água quente para gémeas em bairro da Amadora
O momento emocionante em que os pais das gémeas da Amadora souberam que podiam ver as filhas
Baratas e lixo em garagem sem água quente para gémeas em bairro da Amadora
Baratas e lixo em garagem sem água quente para gémeas em bairro da Amadora
Baratas e lixo em garagem sem água quente para gémeas em bairro da Amadora
Baratas e lixo em garagem sem água quente para gémeas em bairro da Amadora
As gémeas de 10 anos que em agosto foram retiradas aos pais e que nunca tinham ido à escola, já estão na frequentar a primeira classe. As menores estão numa casa de acolhimento temporário. Os pais - Mariana Santos e João Moura - foram esta quinta-feira ouvidos por um juiz do Tribunal de Famílias e Menores da Amadora, no âmbito do processo de promoção e proteção.

Entretanto, a mãe de Mariana, avó das gémeas, que vive no Brasil, já veio ao processo manifestar interesse em ficar com as netas. Garante que não sabia que a filha e as netas viviam em condições tão precárias. Há quatros anos que a família vive numa garagem sem condições, na Amadora, com lixo, baratas, pulgas e ausência de água quente.

Os pais garantiram ao juiz que estão a tentar recuperar a garagem, na qual viviam com as filhas, porque ainda não conseguiram arranjar uma casa. Mariana está desempregada há vários anos e João tem trabalhos pontuais como mecânico. A decisão do Tribunal da Amadora deverá ser tomada dentro de dois meses.
Amadora João Moura Mariana Santos questões sociais família
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)