Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Governo defende que Portugal é destino seguro mas cumprimento de regras depende de todos

Secretária de Estado do Turismo lembrou que, em 2019, Portugal registou um crescimento de hóspedes com origem em Espanha na ordem dos 10% e de 8% no caso das dormidas.
Lusa 8 de Julho de 2020 às 18:09
Praias
Praias FOTO: André Cravinho
A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, defendeu hoje que Portugal é um destino turístico seguro, ressalvando a importância de cumprir as regras de segurança e higiene para que tal se mantenha.

"Portugal, Espanha, todos somos países seguros, mas depende de todos nós que assim aconteça e possa ser. As regras são conhecidas, o protocolo é conhecido, o distanciamento é exigido e a higiene respiratória também. Cabe a todos nós garantir que podemos interagir, cumprindo as regras, para fazer de Portugal um destino turístico seguro", afirmou Rita Marques, que falava num 'webinar' do Instituto para a Promoção da América Latina e Caraíbas (IPDAL).

Durante a sua intervenção, a governante lembrou que, em 2019, Portugal registou um crescimento de hóspedes com origem em Espanha na ordem dos 10% e de 8% no caso das dormidas.

"Espanha tem sido um mercado emissor importante. Além de Espanha, todos os que aterram [neste país] também são um mercado emissor importante para nós. Temos vindo a trabalhar fortemente para construir a oferta turística ibérica", acrescentou.

Rita Marques sublinhou ainda que mais de 70% dos turistas internacionais que visitam Portugal viajam por via aérea, por isso, o Governo "tem vindo a reforçar o programa de estímulo para a angariação de novas rotas".

Por outro lado, a secretária de Estado do Turismo considerou que o turismo religioso pode ser "um excelente motivo para motivar a procura" turística em Portugal, uma vez que é "uma imagem de marca nacional", com grande representatividade ao longo do território.

Presente na mesma sessão, a secretária de Estado do Turismo de Espanha, Isabel Oliver, notou que a Península Ibérica é "uma potência turística", sublinhando que Portugal "é muito importante para Espanha" pela proximidade, gastronomia e riqueza histórica e paisagística e, por isso, os dois governos estão a trabalhar "com muito rigor" para ultrapassar o impacto causado pela pandemia de covid-19.

Já o vice-ministro do turismo do Peru, Guillermo Cortes, destacou a importância da melhoria da ligação entre Portugal e aquele país, acrescentando que a pandemia, além de ter gerado um grande impacto, "pode ser também uma oportunidade para repensar algumas coisas".

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 544 mil mortos e infetou mais de 11,85 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.631 pessoas das 44.859 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Portugal Governo Estado do Turismo de Espanha Rita Marques economia negócios e finanças turismo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)