Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Governo suspende voos entre Portugal e norte de Itália até 23 de março

Passageiros com voos afetados por esta decisão devem contactar diretamente a companhia em que têm reserva,
Lusa 10 de Março de 2020 às 17:26
Avião
Avião FOTO: Getty Images
Os voos entre Portugal e as regiões de Itália Emiglia Romagna, Piedmont, Lombardia e Veneto estão suspensos desde as 15h00 de hoje, pelo período de 14 dias, até 23 de março, informa a ANAC.

De acordo com a informação publicada hoje na página da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC), que confirma a decisão do Governo anunciada na segunda-feira, a suspensão dos voos começou hoje às 15:00 e está vigente até 23 de março, com o objetivo de "conter a propagação do Covid-19 em Portugal e reduzir o risco de importar focos ativos de transmissão por transporte aéreo, nomeadamente, a partir das zonas de Itália mais afetadas".

De acordo com o regulador da aviação, os passageiros com voos afetados por esta decisão devem contactar diretamente a companhia em que têm reserva, realçando que os visados "terão direito a reencaminhamento e assistência por parte da transportadora aérea ou, em alternativa, ao reembolso do valor do bilhete adquirido".

Mas, adverte que os passageiros devem evitar dirigir-se aos aeroportos nacionais, recomendando-se a utilização dos meios eletrónicos de contacto com as transportadoras aéreas, ou, alternativamente, as suas linhas de apoio.

Conforme a Lusa tinha noticiado, de acordo com a associação de defesa do consumidor Deco, a decisão do Governo português de suspender voos para Itália, anunciada na segunda-feira, tem de ser validada por um documento oficial.

Na segunda-feira, o Governo português anunciou a intenção de suspender os voos com destino ou origem nas zonas mais afetadas pela epidemia do Covid-19 em Itália, dos aeroportos italianos de Milão-Malpensa, Internacional II Caravaggio (Bérgamo) e Internacional Marco Polo, que serve a cidade de Veneza, uma medida que se aplica aos aeroportos de Francisco Sá Carneiro, no Porto, Humberto Delgado, em Lisboa, e Internacional de Faro.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.000 mortos e cerca de 114 mil pessoas infetadas em cerca de uma centena de países.

Nos últimos dias, a Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China, com 463 mortos e mais de 9.100 contaminados pelo novo coronavírus, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia.

A quarentena imposta pelo Governo italiano ao norte do País foi alargada a toda a Itália.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)