Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Gripe tem custos de 740 milhões

Uma eventual pandemia de gripe A poderá custar ao País entre 490 e 740 milhões de euros. De acordo com um estudo efectuado pela consultora Deloitte, os impactos financeiros directos da gripe A para o Estado já ascendem a 67,5 milhões de euros: 45 milhões na compra de vacinas e 22,5 milhões na compra do Oseltamivir (Tamiflu).
11 de Outubro de 2009 às 00:30
Especialistas estimam que os meses de Novembro a Fevereiro serão os mais favoráveis aos casos de H1N1
Especialistas estimam que os meses de Novembro a Fevereiro serão os mais favoráveis aos casos de H1N1 FOTO: Luís Costa

Os custos com as perdas em IRS, contribuições para a Segurança Social e subsídio de doença deverão custar ao Estado entre 330 a 500 milhões de euros. Com o absentismo laboral, prevê-se uma redução do Produto Interno Bruto nacional entre os 490 e os 740 milhões de euros.

Confrontada com estes números, a ministra da Saúde, Ana Jorge, recusou comentar, por considerar estar-se ainda numa fase "muito precoce da epidemia" em Portugal. A ministra garantiu apenas que as vacinas encomendadas por Portugal chegarão a tempo de iniciar a vacinação no dia 26.

FOLHETOS EM BENFICA

Os moradores da freguesia de São Domingos de Benfica, em Lisboa, que venham a adoecer de gripe A e precisem ficar em casa em situação de isolamento, para não contagiar outras pessoas, não estão efectivamente isoladas do meio social. Todos os residentes receberam nas caixas de correio folhetos com os contactos telefónicos dos estabelecimentos comerciais da freguesia que fazem serviço domiciliário.

Este apoio vem de encontro às indicações dos responsáveis da Saúde, que apelam às pessoas com os sintomas da gripe para ficarem em casa e ligarem para a Linha de Saúde 24 (808 24 24 24) antes de se deslocarem a qualquer local público.

A ideia de fornecer esses contactos úteis aos residentes partiu da Junta de Freguesia. Uma residente expressou ao CM o seu agrado: "É muito bom ter estes contactos, que já guardei, porque posso vir a necessitar, caso venha a adoecer e não possa sair de casa. Tenho família que pode fazer compras, mas estes contactos são especialmente úteis para as pessoas que vivem sós." n

EMPRESAS SABEM QUE FUNCIONÁRIOS SÃO PRIORITÁRIOS

Muitas empresas que prestam serviços essenciais já identificaram os profissionais que consideram indispensáveis e que deverão ser vacinados prioritariamente contra a gripe A. A Galp Energia garante que o seu plano de contingência, já activado, "prevê todas as situações". A EPAL, que abastece a água de Lisboa, indica que os trabalhadores prioritários estão "afectos às áreas operacionais e técnicas", enquanto o Metropolitano de Lisboa garante ter "reservas de material de protecção pessoal, nomeadamente máscaras e medicamentos".

APONTAMENTOS

AJUDA "ESSENCIAL"

O presidente da Junta de S. Domingos de Benfica, Rodrigo Gonçalves, explica que, apesar de a entrega de produtos ao domicílio ser paga, é "essencial" para quem venha a sofrer de gripe A.

VACINAS PARA A SEMANA

O primeiro lote de vacinas contra a gripe A só deverá chegar a Portugal de amanhã a uma semana, de acordo com as previsões das autoridades de saúde. A vacinação arranca no dia 26.

GRIPE A VISTA À LUPA

7000 euros gastos por mês pela Transtejo para reforçar os meios de limpeza dos barcos que ligam Lisboa à Margem Sul do Tejo.

KITS PARA TRIPULANTES

A Carris preparou kits de prevenção para a gripe A para os tripulantes (motoristas e guarda-freios) e restantes colaboradores.

440 milhões de doses da vacina contra a gripe A vendidas em todo o Mundo pela Glaxo SmithKline, das quais seis milhões são destinadas a Portugal.

LIMPEZA DE VARÕES

O grupo Barraqueiro, que transporta por dia 450 mil pessoas, reforçou a limpeza dos varões e volantes com produtos de base alcoólica.

3 grávidas foram as primeiras vítimas mortais de entre os 621 casos confirmados em Cuba, informou o Governo cubano.

VACINAS NA PSP

A PSP especificou que os elementos policiais que desempenham funções de atendimento ao público serão os primeiros a ser vacinados. O Ministério da Justiça revelou já ter definido os serviços mínimos em caso de pandemia e ter definido os grupos assinalados para vacinação.

"É muito precoce estar a fazer comentários [estudo indica que Estado gastou 67,5 milhões de euros com vacinas]": Ana Jorge, ministra da Saúde

Ver comentários