Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Há condições para desconfinamento gradual, rigoroso e cauteloso, defende PS

Posição de Maria Antónia Almeida Santos aconteceu após mais uma reunião no Infarmed, em Lisboa, sobre a situação epidemiológica de Portugal.
Lusa 8 de Março de 2021 às 14:49
Maria Antónia Almeida Santos, deputada do PS
Maria Antónia Almeida Santos, deputada do PS FOTO: Bruno Colaço
O PS considerou esta que, face aos mais recentes indicadores epidemiológicos registados a nível nacional sobre a evolução da Covid-19, estão reunidas as condições para que se inicie um plano de deconfinamento gradual, rigoroso e cauteloso.

Esta posição foi transmitida pela dirigente socialista Maria Antónia Almeida Santos, na Assembleia da República, depois de mais uma reunião no Infarmed, em Lisboa, sobre a situação epidemiológica de Portugal.

"Na reunião, ouvimos que a situação do país está em franca melhoria, com uma redução da incidência da covid-19 em todo o território, particularmente com uma descida dos internamentos em cuidados intensivos e em enfermaria. Todos os dados apontam que a situação está melhor, apresentado Portugal o indicador de transmissibilidade mais baixo da Europa, apesar de agora haver alguma tendência de aumento", apontou Maria Antónia Almeida Santos.

Face a este quadro, a deputada e dirigente do PS defendeu que "o Governo e a sociedade em geral podem começar a pensar em desconfinar".

"Um plano de desconfinamento que terá der ser necessariamente cauteloso, rigoroso e gradual", frisou perante os jornalistas.

PS Maria Antónia Almeida Santos Portugal política partidos e movimentos parlamento
Ver comentários