Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

"Há muita gente no armário": Antropólogo Miguel Vale de Almeida sobre sociedade portuguesa

"O principal balanço é o facto de que não se verificou nenhum retrocesso", afirmou em entrevista.
Lusa 4 de Junho de 2020 às 17:26
Antropólogo Miguel Vale de Almeida
Antropólogo Miguel Vale de Almeida
Antropólogo Miguel Vale de Almeida
Antropólogo Miguel Vale de Almeida
Antropólogo Miguel Vale de Almeida
Antropólogo Miguel Vale de Almeida
A sociedade portuguesa é esta quinta-feira mais aberta do que há 10 anos, quando adotou a lei que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo, mas há ainda "muita gente no armário", considerou o antropólogo Miguel Vale de Almeida.

"O principal balanço é o facto de que não se verificou nenhum retrocesso e de ter havido uma interiorização por parte da sociedade que o casamento é acessível a casais do mesmo sexo, como é a casais de sexo diferente", afirmou em entrevista à agência Lusa Miguel Vale de Almeida, que foi um dos principais rostos de defesa da lei, enquanto deputado independente eleito pelo PS.

Hoje, mantém o ativismo que sempre praticou e não pensa voltar à política, por entender que essa participação não se esgota nos cargos eleitos, nem nos órgãos partidários ou de soberania.

Miguel Vale de Almeida Vale de Almeida questões sociais demografia emigrantes política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)