Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

"Houve um período [de seis horas e 40 minutos] em que não houve médico": hospital de Portalegre sobre morte de bebé

Hospital de Portalegre vai instaurar um inquérito para apurar as circunstâncias da morte do bebé.
28 de Janeiro de 2022 às 12:50
Hospital Distrital de Portalegre
Hospital Distrital de Portalegre FOTO: Pedro Galego
A Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do hospital de Portalegre esteve cerca de sete horas inoperacional por falta de médico, na quinta-feira, disse hoje a diretora clínica da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA).

De acordo com Vera Escoto, que falava aos jornalistas na sequência da morte no hospital de Portalegre de um bebé de oito dias, na quinta-feira, por alegada falta de socorro médico, aquela unidade hospitalar "fez todos os esforços" naquele dia para colocar a VMER operacional.

"Houve um período, entre 09h00 e as 15h40, em que não houve médico, embora se tivessem feito todos os esforços para colmatar essa situação", indicou.

A diretora clínica lembrou que se vive "em período pandémico, sendo que "os médicos têm várias solicitações e, por isso, pontualmente, houve a falha neste período", lamentou.

Portalegre Saúde do Norte ULSNA Alentejano Hospital de Portalegre saúde questões sociais demografia
Ver comentários
}