Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Inundações por chuva forte desalojam família de cinco pessoas em Olhão

Foram mobilizados 75 veículos e 183 operacionais, quantificou ainda a fonte do CDOS de Faro.
Lusa 30 de Novembro de 2020 às 16:51
Chuva
Chuva FOTO: Getty Images
A chuva forte registada esta segunda-feira no Algarve provocou inundações que obrigaram a desalojar uma família de cinco pessoas, em Alfandanga, e causaram ferimentos ligeiros numa pessoa em Quelfes, no concelho de Olhão. disse fonte da Proteção Civil.

"Em Olhão, tivemos uma queda de um teto falso no interior de uma habitação, do qual resultou um ferido leve que foi transportado para o hospital, isto em Quelfes, e tivemos também na zona de Alfandanga uma família desalojada, três adultos e duas crianças, que foram prontamente realojados pelo serviço municipal de proteção civil" de Olhão, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro.

O comandante Richard Marques acrescentou que, "em Loulé, a mais afetada foi a zona industrial", onde a chuva forte "afetou não só as vias de circulação, mas também alguns estabelecimentos", mas houve também ocorrências registadas em outros concelhos do distrito de Faro, como a capital, Albufeira e Silves.

A mesma fonte esclareceu que, até às 15:30, foram registadas "87 ocorrências" em todo o distrito de Faro e a chuva forte também causou sobretudo "inundações de superfície", mas também uma "queda de muro, em Alcantarilha [concelho de Silve], que "provocou danos em sete veículos".

A fonte do CDOS de Faro admitiu a existência de vias de circulação "pontualmente afetadas", entre elas alguns pontos da Estrada Nacional 125 que não precisou, mas assegurou que "já foi tudo recuperado ao nível nacional" e que há "apenas alguns caminhos municipais ainda afetados".

"Neste momento, temos 87 ocorrências relacionadas com a situação meteorológica adversa, que em termos de afetação da região aconteceu a partir da madrugada de hoje, inicialmente no concelho de Olhão, a evoluir para Faro durante a madrugada, sendo que estamos a falar de muito ocorrências associadas a intensificação da precipitação", referiu Richard Marques.

A mesma fonte apontou o período "entre as 04:00 e 06:00 da manhã" como o ponto em que "houve evolução de aviso amarelo para laranja, que coincidiu com a chuva persistente e deu origem sobretudo a inundações em superfície", mas também em "algumas habitações e estabelecimentos comerciais", além de "situações também relacionadas com a queda de muros".

"Desde a madrugada, houve aguaceiros pontualmente fortes, com trovoada, para o início da manhã afetando mais os concelhos de Loulé e Faro, e mais para o final da manhã os concelhos de Albufeira e Silves", acrescentou.

Para a tarde, Richard Marques antecipou a aproximação de uma "banda [de precipitação] que estava a sudoeste da região" e vai "entrar pelo barlavento [oeste], de Sagres até Portimão, com aguaceiros", mas sublinhou que todas as ocorrências registadas até agora "foram resolvidas no patamar municipal".

Foram mobilizados 75 veículos e 183 operacionais, quantificou ainda a fonte do CDOS de Faro.

Ver comentários