Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Liga dos Bombeiros lamenta atraso na entrega de equipamentos de segurança para combate à Covid-19

Jaime Marta Soares avançou este sábado existirem 60 profissionais infetados e mais de 200 em quarentena.
Lusa 4 de Abril de 2020 às 14:39
Presidente da Liga Portuguesa de Bombeiros, Jaime Marta Soares
Presidente da Liga Portuguesa de Bombeiros, Jaime Marta Soares FOTO: CMTV
O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses avançou este sábado existirem 60 profissionais infetados e mais de 200 em quarentena devido à covid-19, lamentando ainda não terem chegado os equipamentos de segurança prometidos pelo Governo.

"Não podem estar desguarnecidos, tem de haver também uma luz verde para os bombeiros fazerem os testes", disse Jaime Marta Soares em declarações à Lusa, avançando que, até ao momento, existem já "60 bombeiros infetados e mais de 200 em quarentena".

Jaime Marta Soares alertou ainda para o facto de não saber se o seguro dos bombeiros contempla os que ficarem infetados com a covid-19, avançando não ter encontrado "ainda um despacho em que estas questões estejam salvaguardadas".

Reportando-se à reunião que teve com o ministro da Administração Interna (MAI) na sexta-feira, Marta Soares afirmou que a mesma decorreu com o devido "respeito institucional", mas que foram deixados "vários alertas de situações que agora os bombeiros atravessam".

"Precisamos de equipamento altamente seguro, para salvar e também para nos salvarmos. Não temos, ainda não foi distribuído pelo MAI", frisou.

O responsável lembrou também que "há mais de dois meses e meio" questionou se não era necessário os bombeiros terem "uma formação específica ou que tipo de equipamento iam ter", e nunca obteve resposta.

"Voltámos a falar disso com o ministro já que se agudizou ainda mais a nossa intervenção no terreno por solicitações do Ministério da Saúde que já viu que sem os bombeiros não consegue chegar a parte nenhuma", explicou.

O responsável adiantou que "apesar de não ter dinheiro", vai recorrer ao fundo de proteção social do bombeiro, para comprar equipamentos, nomeadamente, "cerca de 4.500 fatos laváveis, nove mil máscaras e 10 mil máscaras cirúrgicas", avançando que tiveram uma oferta de 10 mil viseiras por parte de uma instituição.

Marta Soares recordou também que há associações humanitárias de bombeiros que estão a caminhar para a falência técnica e também para insolvência tendo em conta que ficaram limitados a transportar hemodialisados e doentes oncológicos, tendo havido uma quebra de 80% no transporte.

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses alertou ainda para o facto de "o pico do covid-19 poder encontrar-se com o pico do início dos incêndios florestais", lamentando não haver equipas de grupos integrados que possam estar preparados.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, terá surgido num mercado de animais vivos na China e já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram acima de 57 mil.

Em Portugal, segundo dados de sexta-feira, já morreram 246 pessoas e há 9.886 casos de infeções confirmadas.

Ver comentários