Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Mais de 15 mil famílias recorreram ao pagamento faseado da luz da EDP

Empresa prevê retomar o corte do fornecimento de energia por falta de pagamento a 1 de julho.
Lusa 17 de Maio de 2020 às 10:41
Eletricidade
Eletricidade
Mais de 15.000 famílias, 2.000 pequenos negócios e cerca de 300 empresas recorreram aos planos flexíveis de pagamento lançados pela EDP Comercial, no âmbito da pandemia de covid-19, disse à Lusa a presidente executiva da empresa.

"À data temos cerca 18.000 acordos de pagamento em vigor: são mais de 15.000 famílias, 2.000 pequenos negócios e cerca de 300 empresas, onde a EDP comercial faseou o pagamento ao longo de seis a 12 meses, sem juros, representando um apoio no valor de 20 milhões de euros", afirmou em declarações à agência Lusa Vera Pinto Pereira.

De acordo com a CEO da EDP Comercial, "todos os acordos [de flexibilização de pagamento] que foram solicitados foram aceites e implementados", referindo que "dá mais ou menos uma média de 400 pedidos por dia ao longo deste período".

A EDP Comercial, que é o maior comercializador de eletricidade em mercado livre, prevê retomar o corte do fornecimento de energia por falta de pagamento a partir de 1 de julho, que esteve suspenso desde 06 de março, prevendo a partir da próxima semana começar a contactar os clientes com pagamentos em atraso.

Segundo Vera Pinto Pereira, "o prazo de aviso aos clientes será alargado, para 50 dias, que é mais do dobro do prazo dado num período normal". Nesse período de pré-aviso, os clientes terão a possibilidade de pagar ou pedir a flexibilização do pagamento das faturas em atraso, nas mesmas condições que vigoraram durante o estado de emergência (seis a 12 meses, sem juros).

"A partir da próxima semana, os clientes começam a ser contactados, mas o corte de fornecimento só se processará a partir de 01 de julho, para haver tempo para as famílias e as empresas planearem os seus pagamentos e assim evitar esse corte. No fundo é uma retoma gradual na normalidade que é necessária", declarou.

Um dia depois da EDP comercial ter comunicado a suspensão dos cortes no fornecimento de energia, a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) anunciou condições excecionais para evitar cortes no fornecimento de eletricidade, gás natural e de gases de petróleo liquefeito (GPL) canalizados, na sequência dos efeitos da pandemia de covid-19.

Antecipando possíveis dificuldades de pagamento por parte dos consumidores, a ERSE determinou que o prazo de pré-aviso de interrupção de fornecimento para os clientes domésticos fosse alargado por mais 30 dias, somando-os aos 20 já obrigatórios.

O país entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Mais informação sobre coronavírus AQUI.

MAPA da situação em Portugal e no Mundo.

SAIBA como colocar e retirar máscara e luvas.

APRENDA a fazer a sua máscara em casa.

CUIDADOS a ter quando recebe uma encomenda em casa.

DÚVIDAS sobre coronavírus respondidas por um médico

Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)